in

Opinião: Cruzeiro e os primeiros passos para uma reconstrução em 2020

Reprodução/Superesportes
Publicidade

O Cruzeiro vive o pior momento de sua gloriosa história no futebol e busca uma reconstrução para retornar à elite nacional. A equipe terá que passa por uma grande reformulação para colocar as contas em dia e mudanças radicais deverão acontecer nas próximas semanas.

O Radar Esportes traz um olhar crítico sobre o atual momento da raposa, apresentando alguns pontos importantes para que o time possa voltar a figurar entre os principais clubes do Brasil.

Saída de medalhões

Os salários atrasados estão entre os vários motivos que levaram o Cruzeiro ao rebaixamento em 2019 e, para que o problema não se repita na próxima temporada, será necessária uma drástica redução em sua folha de pagamentos.

Publicidade

Atualmente a raposa gasta cerca de R$ 15 milhões por mês com seus jogadores, valor superior até mesmo à folha de pagamentos do Flamengo, e deverá passar por uma reformulação com o intuito de reduzir esses valores. Pedro Lourenço, dono dos Supermercados BH e um dos candidatos ao comando do Cruzeiro, comentou a situação e falou na saída de medalhões.

Publicidade

“Esses medalhões tem que sair todos, eles tem que entender que o clube quebrou, que não tem dinheiro e que não vem receber se ficarem aqui, tem que arrumar outro clube pra jogar”, declarou Pedro Lourenço.

O recado já foi dado e Thiago Neves, Fred, Rodriguinho e alguns outros nomes poderão estar deixando o clube em breve. Pedro Rocha, também com salário milionário, foi o primeiro da barca celeste e veste a camisa do Flamengo em 2020.

Renúncia

Os problemas extra-campo também aumentaram a pressão no time mineiro e fizeram com que a equipe estampasse as capas dos principais jornais do país. Antes manchete por suas vitórias e conquistas, o Cruzeiro foi destaque por toda corrupção de seus gestores na pior administração da história do clube.

Wagner Pires de Sá deverá anunciar sua renúncia da presidência do Cruzeiro nos próximas dias e Pedro Lourenço deverá assumir a raposa juntamente a outros importantes empresários. O mesmo já revelou seu interesse em reduzir a folha salarial do time celeste em R$ 11 milhões de reais, promete uma grande reformulação e deixa claro seu interesse no retorno de Alexandre Mattos.

Aposta na base

Com a saída de seus nomes mais renomados e a necessidade de se recuperar financeiramente, o Cruzeiro terá que apostar em seus jogadores das categorias de base. Éderson, Cacá e Maurício foram algumas das revelações de 2019 e precisam ter mais oportunidades no próximo ano.

Além da questão de salários mais baixos, vale lembrar que as jovens promessas do clube podem se destacar nas vitrines do mercado da bola por seu desempenho e serem vendidos por valores milionários, reforçando os cofres de um time com tamanha dificuldade financeira.

Publicidade
Next post

Jean, goleiro do São Paulo, teria dado oito socos na esposa, Milena Benfica, diz BO

Gabigol chama dois antigos companheiros para o Flamengo