in

Palmeiras: Deyverson é acusado de cantar que o time não tem mundial e se explica

Divulgação: Palmeiras
Publicidade

O atacante Deyverson é um dos jogadores que foram mais criticados pela torcida do Palmeiras ao longo do ano. O atleta caiu em desgraça com a torcida, principalmente, após a eliminação na Copa Libertadores, diante do Grêmio.

No jogo de volta das quartas de final do torneio, no Pacaembu, o Palmeiras perdeu o jogo por 2 a 1 e deu adeus à competição. A torcida estava confiante porque o Verdão havia vencido a primeira partida, em Porto Alegre.

Publicidade

Deyverson entrou no segundo tempo daquela partida, mesmo assim foi bastante criticado pelos torcedores nas redes sociais. O nome do atleta, inclusive, entrou em protesto da torcida organizada, que pedia a saída de alguns jogadores.

Deyverson é acusado de zoar o Palmeiras

Circula pelas redes sociais um vídeo que de um grupo cantando “Tia Nástica”, música que deu origem ao canto que os rivais estão fazendo para provocar o Palmeiras e dizer que o clube não tem Mundial.

Publicidade

No vídeo, Deyverson é filmando balançando a cabeça e cantando alguma coisa. Para alguns, era a música que os rivais usam para zombar do Palmeiras.

Deyverson se defende de acusações

Nas redes sociais, o atacante Deyverson se defendeu das acusações. Ele afirmou que está circulando um vídeo em que pessoas estão dizendo que ele cantava música zoando o Palmeiras. Deyverson garante que é mentira.

“Eu respeito e tenho muito orgulho de vestir a camisa desse clube gigante, sou muito feliz em fazer parte da história deste que é um dos maiores clubes do mundo. Nunca iria faltar com respeito com nossa torcida e com o Palmeiras”, afirmou o atacante, se defendendo das acusações.

Publicidade
Avatar

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator do i7 Network.

Next post

Zezé Perrella detona Thiago Neves e manda recado para o elenco do Cruzeiro

Vasco: Flamengo fica para trás e Gigante da Colina tem maior número de sócios no Brasil