in

Jorge Jesus veio ao Brasil em 1993 acompanhar clube ‘referência’ do país

Divulgação Flamengo
Publicidade

O treinador português Jorge Jesus tem feito muito sucesso no Flamengo. Ele chegou ao clube em junho e deu uma nova cara ao futebol da equipe rubro-negra em cinco meses de trabalho.

No momento, o Flamengo está muito próximo de conquistar o Campeonato Brasileiro. Além disso, voltou à final da Copa Libertadores depois de 38 anos.

Aos 65 anos, Jorge Jesus iniciu a caminhada como treinador em 1993. No início da carreira, ele viajou ao Brasil para acompanhar uma equipe referência da época.

Publicidade

Jesus viajou ao Brasil para ver o São Paulo de Telê Santana

No início dos anos 1990, o São Paulo de Telê Santana encantou o Brasil. A equipe comandada pelo ex-treinador da seleção brasileira fez história e até hoje é apontada como uma das melhores do Brasil em todos os tempos.

Publicidade

O São Paulo conquistou estadual, Campeonato Brasileiro, Libertadores e Mundial. Em 1993, Jorge Jesus viajou ao Brasil para ver esta equipe jogar. A informação foi dada pelo jornalista Paulo Vinicius Coelho, que leu um livro sobre a carreira de Jorge Jesus e encontrou esta história.

Jesus viu Barcelona e São Paulo em 1993

No programa A Última Palavra, do canal Fox Sports, PVC contou que comprou o livro chamado “Jorge, amado e desamado”. “No começo do livro conta a história de quando ele foi, em 93, por meio do Stoichkov, ele foi acompanhar dez dias de treinos do Cruyff no Barcelona. O Guardiola jogava nesse time. Nesse mesmo tempo, ele pegou um avião ao Brasil para ver o São Paulo do Telê, queria ter o São Paulo do Telê como referência”, contou PVC.

O jornalista disse ainda que o treinador português também viu Palmeiras e Corinthians jogarem.

Publicidade
Avatar

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br

Next post

Flamengo pode confirmar título do Brasileirão no próximo fim de semana

Taison e Dentinho e o choro sincero após serem alvos de racismo na Ucrânia