in

Sampaoli pode usar arma secreta inédita do Santos no jogo contra o Flamengo

Globo Esporte
Publicidade

Um dos confrontos mais importantes para o time do Santos se aproxima. Neste sábado (14), o Peixe, vice-líder do Brasileirão, enfrentará o atual líder do campeonato, Flamengo, no Maracanã. O jogo irá colocar em cheque a liderança, uma vez que o time carioca lidera com apenas 2 pontos de vantagem do Santos. Caso perca, o Peixe ficará 5 pontos atrás do Flamengo.

O técnico argentino, Jorge Sampaoli, poderá montar o time do Peixe para o próximo confronto com uma formação jamais vista na defesa no Brasileirão: na retaguarda, Everson, o trio de zaga Lucas Veríssimo, Felipe Aguilar e Gustavo Henrique; nas laterais Victor Ferraz e Felipe Jonatan, e por fim, o volante Alison

Publicidade

Essa formação defensiva poderá ser utilizada pela primeira vez pelo técnico nesse ano. Ele poderá optar por utilizá-la, pois, o volante Diego Pituca está suspenso e o meio-campista Evandro está machucado, não tendo certeza se irá jogar o confronto. 

Nas vezes que o Santos utilizou uma formação semelhante, obteve bons resultados: 7×1 contra o Altos-PI, e 4×1 contra o Bragantino. Vale ressaltar que, como é de praxe do técnico Sampaoli, ele muda sempre a escalação do time de uma partida para outra. Nesse ano, ele não repetiu nenhuma vez o esquema tático do time em dois jogos seguidos. 

Publicidade

O confronto promete pegar fogo, e a torcida rubro-negro comparecerá em peso para apoiar o time. Os ingressos já foram esgotados e totalizaram 61.120 vendidos. A vitória é de suma importância para ambos os times, que prometem um jogo disputado.

Publicidade
Publicidade
Avatar

Escrito por Rafael

Rafael Lessa é um escritor que gosta de estar sempre informado sobre o que acontece no Brasil e no mundo. Nas horas vagas, gosta de redigir matérias jornalísticas, levando entretenimento e cultura para seus leitores.

Next post

Flamengo ganha três reforços de peso contra o Santos pelo Campeonato Brasileiro

Real Madrid prepara a transferência mais cara da história