in

Formula 1 teve vitória histórica para a Ferrari neste domingo

Getty

Foi uma corrida sensacional em Monza, na Itália. Desde 2010 que um piloto da Ferrari não levava a vitória em Monza, mas esse domingo, Charles Leclerc fez história para a Ferrari.

Fez o que Sebastian Vettel ainda não conseguiu, apesar de sua carreira fantástica. No final, os torcedores italianos ficaram loucos com a vitória do sensacional piloto monegasco. 

Publicidade

Charles Leclerc dá vitória para Ferrari

Tem somente 21 anos, mas é já um dos nomes favoritos dos torcedores da Formula 1. Poucos duvidam que Leclerc seja o campeão mundial no futuro e, no momento, ele seria já o atual líder da Ferrari. Após conseguir sua primeira vitória na Formula 1, no último grande prémio, Leclerc sacudiu a pressão por estar correndo perante os ‘tiffosi‘ da Ferrari e partiu para mais uma vitória estrondosa. 

Pelo contrário, Sebastian Vettel errava feio logo de início e o jovem piloto monegasco ficava com toda a responsabilidade nas costas para levar o ‘Cavallino Rampante’ para a vitória. Para muitos, o alemão Vettel já é passado e a Ferrari deve apostar cada vez mais no jovem Leclerc, que vem se mostrando um piloto sensacional e mais seguro que nunca.

Publicidade

Vitória sensacional do promissor Leclerc

Leclerc partiu da ‘pole‘ e foi atacado durante várias voltas, primeiro por Lewis Hamilton, e depois por Valtteri Bottas, mas ele se mostrou sempre seguro e muito corajoso, deixando os dois rivais da Mercedes para trás. Sem errar, o piloto monegasco conseguiu sua segunda vitória consecutiva e promete muito mais para o futuro.

A Mercedes fez, então, segundo e terceiro lugar, aumentando sua vantagem no Mundial de equipes. Bottas foi segundo e Hamilton foi terceiro, mantendo boa vantagem no Mundial de pilotos. Vettel, por sua vez, terminou fora dos pontos, após mais uma corrida dececionante para o alemão.

Publicidade
Next post

Grêmio tem novo titular na equipe e André é desbancado do time principal

Palmeiras: Willian Bigode marca gol após 287 dias e volta a ser decisivo no Brasileirão