in

Flamengo: Alex Muralha diz se voltaria à Gávea e surpreende com declarações

Divulgação Flamengo
Publicidade

O goleiro Alex Muralha tem contrato com o Flamengo. Vivendo um bom momento no Coritiba, o arqueiro afirma que não tem vontade de voltar a defender a equipe carioca, de onde saiu em 2018.

Alex Muralha foi revelado pelo Olé Brasil em 2009, quando tinha apenas 20 anos. Passou por clubes de menor expressão, chegou ao Mirassol, foi jogador no Figueirense e desembarcou na Gávea.

Publicidade

Entre 2016 e 2018, entrou em campo em 77 partidas e deixou o clube após sucessivas falhas e muitas críticas dos torcedores rubro-negros. Foi emprestado ao futebol japonês e hoje está disputando a segunda divisão do Campeonato Brasileiro pelo Coritiba.

Alex Muralha não pensa em voltar ao Flamengo

O goleiro vive um bom momento no clube do Paraná e as falhas dos tempos de Flamengo ficaram para trás. Em entrevista ao site Globo Esporte ele falou sobre jogar no clube carioca.

Publicidade

Segundo ele, todo jogador quer jogar no Flamengo. Muralha considera ter sido um prazer jogar na equipe de maior torcida do país. Sobre retornar ao Flamengo, ele é claro: “no momento, não voltaria. Meu momento é aqui no Coritiba, estou muito feliz aqui”, afirmou.

Publicidade

Muralha diz que não precisa provar nada para ninguém

Na entrevista, o goleiro também disse que não precisa provar nada para ninguém. “Tenho que provar para mim”, disparou o goleiro. Ele também afirmou que não queria que sua passagem pelo Flamengo tivesse terminado do jeito que terminou. No fim, Muralha explicou que cumpre contrato e se tiver que voltar, voltará feliz ao Mengão.

Atualmente, o goleiro titular do Flamengo é Diego Alves. Ele também chegou a ser criticado em alguns jogos. O reserva imediato é César.

Publicidade
Avatar

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator do i7 Network.

Next post

Crise total por causa de Neymar: ‘vestiário está despedaçado’

Flamengo: Jorge Jesus explica o que o faria sair do clube e não é a violência no RJ