in

Andy Murray deve trocar duplas no US Open por disputa em torneio de Challenger

Divulgação / Twitter Wiston-Salem Open
Publicidade

Andy Murray afirmou nesta sexta-feira (16) para a rede britânica BBC que não irá disputar o US Open. Após perder na primeira rodada do Masters 1000 de Cincinnati, o britânico já havia confirmado que não poderia aceitar um convite para jogar simples, porque ainda não tinha condições de disputar partidas em cinco sets. Na ocasião, considerou os confrontos de duplas, tanto masculina quanto mista. Mas o discurso mudou.

Meu objetivo é voltar a jogar no nível que quero em disputa de simples, e decidi que preciso concentrar todas as minhas energias nisso agora”, justificou o ex-número 1 do mundo após vitória em duplas em Cincinnati. Murray vai jogar quartas de final ainda na sexta, ao lado de Feliciano Lopez, e contra seu irmão Jamie Murray. Mas se dedicará a este tipo de jogo até este final de semana.

Publicidade

“O Aberto dos EUA, em jogos de duplas e mistas, pode ser mais algumas semanas que você está desacelerando as coisas”. Por isso, o jogador de 32 anos pretende virar a chave já a partir de segunda-feira.

ATP 250 de Wiston-Salem

Murray ganhou um Wild Card, ou seja, um convite, para o evento da próxima semana em Winston-Salem, Carolina do Norte. Ele se juntará a Kevin Anderson, Denis Shapovalov, Tomas Berdych e o Dan Evans na chave principal. Mas afirmou que poderia até disputar o qualifyings, se tivesse perdido a partida de duplas da quinta-feira (15).

Publicidade

“Porque eu quero jogos, e é isso que eu preciso agora”, disse Murray, que fez cirurgia de quadril em fevereiro. Sem jogar a um bom tempo, ele quer medir seu nível em quadra, descobrir melhor seus pontos fracos e tentar melhorá-lo. A sua preocupação é que não há muitos torneios até o final do ano, e por isso, considera torneios menores, fora do circuito da ATP.

Challenger de New Haven

A opção mais óbvia para Andy Murray, atual tenista 324 do mundo, seria o Challenger em New Haven, Indiana. O torneio começa no dia 02 de setembro, ou seja, durante a segunda semana do US Open. Geralmente, jogadores de menos ‘status’ que perdem ainda no começo do Grand Slam, optam por esta competição.

Mas o britânico depende de sua atuação em Wiston Salem para decidir se entra ou não nesta disputa. Ele já confirmou, no entanto, a ida para a China. Lá disputará pelo menos os ATP 250 de Zhuhai e o ATP 500 de Pequim.

Publicidade
Next post

Masters 1000 de Cincinnati: Marcelo Melo e Bruno Soares passam às quartas de final

Juventus aumenta suas chances para juntar Neymar e Cristiano Ronaldo