in

URGENTE: decisão final sobre acusações de estupro e agressão contra Neymar é dada pelo MP

Nesta quinta-feira (8), o Ministério Público do estado de São Paulo tomou a sua decisão final relativa ao caso envolvendo acusações de estupro e agressão de Neymar contra a modelo Najila Trindade, durante um encontro dos dois em um hotel na capital francesa, Paris.

O órgão optou por pedir o arquivamento das acusações, decisão que segue a mesma linha da delegacia que investigou o caso. Com isso, resta saber se a Justiça irá acatar o que recomenda o Ministério Público, livrando o jogador do Paris Saint-Germain e da seleção brasileira das acusações que pairam sobre ele.

De acordo com a promotora Flávia Merlini, as apurações obtidas por intermédio do inquérito policial foram inclusivas, não sendo levantadas provas suficientes que pudessem respaldar as alegações feitas por Najila na queixa-crime. Entretanto, ela deixou claro que, uma vez surgindo novas provas, o inquérito poderá ser reaberto novamente a qualquer momento.

Relação de afeto entre Neymar e Najila é defendida por promotora

Para a promotora Estefânia Paulin, que também acompanha o caso, a relação que existiu entre Neymar e Najila Trindade, ainda que grande parte fosse virtualmente, e por curto período de tempo, demonstra uma relação de afeto existente entre os dois. Vale lembrar que a modelo não conseguiu informar o paradeiro do suposto tablet onde estariam as imagens que comprovariam de fato as agressões feitas pelo atleta.

Pai de Neymar se manifesta

Por meio das redes sociais, o pai de Neymar agradeceu a decisão proferida pelo Ministério Público, que segundo ele, foi tomada por aqueles que acreditaram na inocência do filho, a qual sempre foi a verdade, para o empresário.

Avatar

Escrito por Henrique

Henrique Furtado é um redator que gosta de ocupar o seu tempo livre lendo notícias, e noticiando aquilo que acha mais interessante.

Next post

Cruzeiro: Dorival Júnior ganha força para assumir o time após saída de Mano Menezes

Real Madrid busca mais um craque; é brasileiro, mas não é Neymar