in

Jorge Jesus perde a paciência e deve barrar Diego Alves no gol do Flamengo

Uol

O Flamengo vive uma oscilação na temporada, apresentando um futebol bonito e vistoso em alguns jogos, e outras vezes sendo um time irreconhecível. Isso pode ser considerado pelo fato do time dificilmente conseguir repetir a escalação por duas partidas seguidas e as constantes mudanças na formação da equipe.

Diego Alves ou César?

Porém, algo que vem ganhando grande repercussão é a fase não tão boa de Diego Alves. O goleiro rubro-negro vinha sendo alvo de críticas pela maioria dos torcedores do Flamengo até o jogo de volta contra o Emelec, onde o goleiro garantiu a classificação do time carioca na disputa de pênaltis. Mas no jogo seguinte, contra o Bahia, o goleiro voltou a falhar e novamente foi criticado, surgindo boatos que ele poderia perder a posição de titular.

Com um time recheado de jogadores com nível europeu, o Flamengo vive um grande dilema, que terá que ser desvendado pelo treinador português, Jorge Jesus: Diego Alves ou César?
As atuações do goleiro abaixo da média fazem o time perder a confiança e gera uma insatisfação no elenco, já que as falhas estão sendo constantes.

Vaias contra o Botafogo

Diego Alves chegou a ser vaiado no jogo contra o Botafogo, partida que antecedeu o jogo contra o Emelec. Naquele momento, apesar da vitória, muitos torcedores já queriam César de titular na equipe rubro-negra no jogo da Libertadores. Com a decisão indo para os pênaltis e Diego Alves brilhando, as críticas ficaram escondidas e o goleiro ganhou uma sobrevida no gol rubro-negro.

Contudo, após a falha recente contra o Bahia, tudo indica que o treinador Jorge Jesus deverá fazer uma alteração na equipe e lançar César de titular, isso vai depender dos treinamentos durante a semana e a conversa com a comissão técnica.

Avatar

Escrito por Fernando Goulart

Sou estudante de Direito e um apaixonado por escrever.

Next post

Mercado da Bola: Barcelona espera pressão de Neymar contra o PSG e negocia Coutinho

Reviravolta no caso Neymar que ninguém esperava