in

Flamengo pode jogar de portões fechados contra o Internacional

Leo Burlá

O Clube de Regatas do Flamengo poderá perde o seu grande trunfo para a partida de ida das quartas de finais da Libertadores. A entidade máxima do futebol Sul-Americano, Conmebol, abriu na tarde desta segunda-feira um processo para investigar e julgar alguns incidentes que aconteceram na histórica virada do Flamengo contra o Emelec.

Os torcedores do Flamengo protagonizaram uma linda festa antes e durante a partida das oitavas de finais da Libertadores, na ocasião os torcedores rubro-negro utilizaram faixas, montaram um mosaico com os disseres “ Jogaremos Juntos! ” e fizeram uma rua de fogo com sinalizadores na chegada dos jogadores ao estádio Mario Filho, o Maracanã.

Publicidade

O problema principal é que alguns torcedores conseguiram entrar no estádio com alguns sinalizadores e foram flagrados pela fiscalização da Conmebol. O clube e as torcidas organizadas do clube alertaram antes da festa que a entrada de tais objetos no estádio era proibida, sendo assim, os torcedores deveriam ter utilizado somente fora do Maracanã.

A denúncia feita será julgada pelo Tribunal Disciplinar da Conmebol, e caso acha um entendimento de falha do organizador do evento (Flamengo), o mesmo poderá ser punido de várias maneiras.

Publicidade

Algumas penas podem ser mais leves, como apenas na aplicação de multa, porém, o rubro-negro pode ter uma pena pesada e até mesmo jogar sem o apoio de sua torcida. Vale destacar que a torcida do Flamengo é considerada o décimo segundo jogador do clube e está batendo recordes de público a cada partida.

Publicidade
Avatar

Escrito por João Vitor Ribeiro

Estudante de Engenharia de Produção na Universidade Federal do Espírito Santo;
Estudante de Direito na Faculdade Vale do Cricaré;
Ex-comentarista de TV;
Estou no projeto desde os primeiros anos da 1NEWSBRASIL;
Áreas de atuação: Esportes, Politica e Entretenimento.

Next post

Sampaoli autoriza e Santos pode negociar jogador com Botafogo

Mercado da Bola: destaque do Santos não garante permanência e fala em futebol europeu