in

Crise no Vasco: empréstimo não é aprovado, e presidente acusa oposição por boicote

Estadão / Celso Pupo
Publicidade

Nesta terça-feira (11), uma reunião do Conselho Deliberativo do Vasco foi cancelada por falta de quórum, ou seja, a quantidade mínima de integrantes do clube para a realização desta não foi atingida. Diante desse fato, o atual presidente da equipe, Alexandre Campello, acusou dois grupos da oposição como sendo os principais responsáveis pelo ocorrido, são eles: Identidade Vasco e Sempre Vasco.

Segundo Campello, pode-se dizer que foi realizada uma manobra política, sendo assim, este acredita que o encontro foi boicotado com o intuito de impedir que um empréstimo de 20 milhões fosse cedido ao clube. Desse modo, torna-se possível a percepção de um dos fatores responsáveis pela crise no clube: a falta de harmonia interna entre os dirigentes.

Publicidade

Importante destacar que, atualmente, o Vasco não vive uma boa fase, disputando apenas o campeonato brasileiro, o clube conquistou a primeira vitória somente na oitava rodada, contra o Internacional. Sendo a má fase dentro das quatro linhas originada, principalmente, pela crise extracampo, ligada à falta de recursos financeiros.

Pagamento de funcionários, jogadores e comissão

Posteriormente ao ocorrido, não tendo sido realizada a reunião, tampouco o empréstimo, o presidente destacou a existência de uma verba de 10 milhões, conquistada pelo clube, aprovada em uma reunião da semana passada. Além disso, informou que esse dinheiro será utilizado para realizar o pagamento de funcionários, jogadores e comissão técnica.

Publicidade

Convocação de uma nova reunião

Diante disso, Campello não desistiu de tentar buscar o empréstimo de 20 milhões, que poderia ter sido aprovado nesta terça-feira (11). Desse modo, informou que convocará uma nova reunião em caráter de urgência. 

Publicidade
Publicidade
Next post

Vôlei: Osasco acerta com Mara para próxima temporada

Vôlei de Praia: André e George avançam no qualifying