in

Thiago Neves dá forte declaração sobre a sua saída do Grêmio e expõe motivo

Foto: Lucas Bubols / GloboEsporte.com
Publicidade

Após uma saída conturbado do Cruzeiro no final de 2019, Thiago Neves foi contratado pelo Grêmio a pedido do ex-técnico do Imortal, Renato Gaúcho. Apesar do pedido de Renato Gaúcho, o meio-campo permaneceu pouco tempo no Imortal, Thiago Neves teve seu contrato rescindido pela equipe gaúcha de maneira repentina e naquele momento se declarou surpreso com a decisão do Grêmio.

O meia estava a poucos jogos de ativar uma cláusula de renovação automática em seu contrato que estabelecia que o Grêmio deveria pagar 2,4 milhões de reais em luvas para o meia e ainda dar um aumento salarial ao jogador. No Grêmio, Thiago Neves atuou em 14 partidas, sendo elas válidas pelo Campeonato Gaúcho e Campeonato Brasileiro.

O meio-campo, que agora atua pelo Sport, afirmou em uma entrevista para o canal de Alê Oliveira que sua relação com o Imortal não é das melhores. Thiago Neves declarou que pediu ao então técnico Renato Gaúcho que o deixasse jogar mesmo o colocando na fogueira. De acordo com o jogador ele não queria que a responsabilidade de sua contratação recaísse somente sobre os ombros de Renato.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Apesar das mágoas, o jogador também declarou que em nenhum momento teve desavenças com o presidente Romildo Bolzan, contudo, o mandatário nem sempre estava no clube e normalmente o dirigente que acompanhava o dia a dia do Grêmio era Paulo Luz. O jogador declarou que o dirigente vivia pedindo a sua saída.

Thiago Neves disse que após uma derrota para o Sport em Recife, ele retornou normalmente para treinar com o restante do elenco, contudo, foi informado que seu contrato havia sido rescindo e estava livre no mercado para procurar outro clube. O jogador ainda disse a Alê Oliveira, que Paulo Luz infernizava a sua vida o pedindo para sair.

Publicidade
Publicidade
Publicidade