in

Ex-presidente do Vasco rebate Fellipe Bastos e diz que clube não é a Disney

Divulgação/Instagram Oficial do Vasco da Gama
Publicidade

A dispensa de Fellipe Bastos do Vasco continua dando que falar. O jogador brasileiro acusou  Sá Pinto de ter colocado um dedo em seu rosto durante uma discussão acalorada. Porém, após todas as críticas de Bastos, o antigo presidente do time veio a público com outra versão da história, chamando mesmo o atleta de ‘Pateta‘.

Fellipe Bastos expôs sua versão na saída do Vasco

Tudo teria acontecido em dezembro do ano passado, mas apenas três meses depois nenhum deles está mais no Vasco para contar essa história. Ainda assim, a ‘treta’ continua pesada. Fellipe Bastos foi o primeiro a sair. O volante não teve seu contrato renovado em dezembro e a culpa seria de Sá Pinto, o antigo treinador vascaíno.

Fellipe Bastos saiu no final de contrato, mas ele acredita que sua saída foi forçada após a derrota para o Defensa y Justicia, que eliminou o Vasco nas oitavas de final da Copa Sul-Americana. O jogador foi impedido de participar antes da partida, pela Conmebol, por causa da Covid-19. O craque teria ficado furioso com os funcionários do Vasco, a quem teria acusado de complô contra ele e, no dia seguinte, foi chamado na sala de Sá Pinto, onde os dois teriam brigado feio. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Campello rebate palavras de Fellipe Bastos

Após a entrevista de Fellipe Bastos, o ex-presidente do Vasco, Alexandre Campello, também reagiu. Ele não gostou das palavras do jogador, que em determinado momento falou que “O Vasco não é Disneylândia”, criticando seus ex-colegas no Vasco. Agora, o antigo presidente rebateu essas críticas e expôs sua versão sobre os acontecimentos com Sá Pinto.

Alexandre Campello assume que Sá Pinto não quis mesmo contar mais com Fellipe Bastos. Porém, o presidente acatou a decisão do treinador porque achou que ele tinha razão em todo esse caso. Em declarações para o Globo Esporte, Campello acusou Bastos de estar omitindo alguns fatos e estar contando somente o que interessa para ele, como uma criança que briga na escola e só conta sua parte para os pais.

“De uma coisa ele tem razão. O Vasco não é a Disneylândia. Talvez eu já devesse ter dispensado o Pateta antes”, começou logo a atacar Alexandre Campello, nada arrependido por essa dispensa. 

Campello explica sua versão e desmente Fellipe Bastos

De acordo com Campello, o jogador estava já recuperado de Covid e, por essa razão, ele seguiu com o time. Chegados no São Januário, após indicação da Conmebol, o jogador não pôde atuar. A Conmebol tirou suas condições para ir a jogo e o Vasco já nada poderia fazer. “Trabalhamos o dia todo, nossos médicos fizeram conferência em inglês, todos fizeram um tremendo esforço para que ele ficasse em condições. A Conmebol ficou de nos responde e definiu, momentos antes do jogo, que ele não tinha condições”, explicou o presidente.

A reação de Fellipe Bastos é que teria sido completamente “inadequada” assim que ele tomou conhecimento que não ia jogar. “Ele teve um comportamento muito ruim, reprovável, saiu esbravejando, falando um bando de coisas”, acusou Alexandre Campello. Depois dessa noite fatídica para o Vasco, tudo se desenrolou rapidamente. Após conversa com Sá Pinto, ficou decidido seu afastamento. Um mês depois, também o treinador deixou o time, mas Campello não se mostra nem um pouco arrependido por ter apoiado o treinador nessa decisão.

Publicidade
Publicidade