in

Quase lá! O que falta para Miranda fechar retorno para o São Paulo; fatores ajudam no negócio

Lucas Figueiredo - CBF
Publicidade

Até então interessado na contratação do zagueiro Miranda, o Coritiba acabou saindo de vez das tratativas pela contratação do experiente defensor. O cenário acaba abrindo espaço ainda maior para o São Paulo acertar o regresso do jogador, que já brilhou com a camisa do Tricolor.

Na visão do time do Morumbi, o desfecho positivo só depende do defensor. Para não “melar” a negociação e também não ficar mal visto, caso as conversas não evoluam, a diretoria do Tricolor adota cautela, mesmo com todos os caminhos corroborando para um acerto.

Nos bastidores, o clube paulista sinaliza que não há um acordo fechado. Contudo, nesta semana, o clima de otimismo pela contratação passou a reinar no Morumbi. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Para fechar com o experiente defensor, o São Paulo apresentou um salário fixado (com valor não revelado) e mais bônus por cada partida disputada. O jogador de 36 anos está livre no mercado desde a sua rescisão com o Jiangsu Suning, da China.

Sem loucuras

Entre a cúpula diretória do São Paulo, o discurso é de não fazer loucuras na busca pela contratação do defensor, haja visto que a folha salarial do time já é alta, impulsionada pela presença de medalhões como Daniel Alves e Hernanes. 

Fatores positivos

Além de toda a identificação de Miranda com o São Paulo, clube em que ele brilhou no início da carreira, ganhando visibilidade mundial, outro ponto que contribui para um acerto entre as duas partes é a boa relação que o defensor tem com o atual presidente do Tricolor, Julio Casares, e com o coordenador de futebol Muricy Ramalho – com quem Miranda já trabalhou no clube. 

Com Muricy à frente do comando técnico do São Paulo, os dois trabalharam juntos no tricampeonato Brasileiro (2006, 2007 e 2008). Casares, naquela época, era diretor de marketing do Tricolor.

Publicidade
Publicidade