in

Vasco quer ser reconhecido como Campeão Mundial por torneio organizado pela CDB em 1953

Site oficial do Vasco
Publicidade

Na terça-feira, 12, Alexandre Campello, atual presidente do Vasco, e seu sucessor, Jorge Salgado, que tem sua posse prevista já para a próxima semana, foram até a CBF para um encontro com Rogério Caboclo, mandatário da entidade máxima do futebol brasileiro.

Durante o encontro, além de conversarem sobre a transição de poder em São Januário, eles também conversaram sobre o reconhecimento do Torneiro Rivadávia Corrêa Meyer, que foi conquistado pelo Vasco no ano de 1953 e organizado pela antiga Confederação Brasileira de Desportos, a CDB, como sendo um Torneio Intercontinental de Clubes.

Antes do Mundial de Clubes começar a ser organizado anualmente pela Fifa, o que aconteceu em 2005 (houve também uma edição anterior, no ano 2000), os campeões da Champions League e da Libertadores se enfrentavam na Copa Intercontinental, que foi disputada por 44 anos, entre 1960 e 2004. Diante disso, o Vasco busca este mesmo reconhecimento para o Torneio Rivadávia Corrêa Meyer.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Vale lembrar que no ano de 2017, a Fifa anunciou que os campeões da Copa Intercontinental também seriam reconhecidos como campeões mundiais. Diante disso, Campello e o vice de relações especializadas do Vasco, João Ernesto Ferreira, enviaram um ofício à CBF no intuito de obter tal reconhecimento como campeão mundial.

O Torneiro Rivadávia Corrêa Meyer veio após a Copa Rio, que foi conquistada por Palmeiras e Fluminense, dois clubes que assim como o Vasco também buscam o reconhecimento como campeões mundiais. No torneio que aconteceu de junho a julho de 1953, foi reunido oito clubes que foram divididos em duas chaves.

Publicidade
Publicidade