in

Com 5 jogadores no departamento médico, São Paulo se prepara para jogo contra o Flamengo

Divulgação São Paulo
Publicidade

O São Paulo visita o Flamengo na próxima quarta-feira (11), no Estádio do Maracanã, pela partida de ida das quartas de final da Copa do Brasil. O jogo de volta está marcado para o dia 18, no Estádio do Morumbi. Ambas as partidas serão exibidas pela TV Globo.

O Tricolor segue em busca do título inédito na competição nacional. Na história da Copa do Brasil, o São Paulo chegou à final do torneio no ano 2000. O jogo contra o Cruzeiro é um dos mais tristes da história do Tricolor Paulista, que foi derrotado com gol no final da partida, depois de abrir o placar.

São Paulo tem jogadores no departamento médico

O São Paulo de Fernando Diniz se prepara para a partida contra o Flamengo. O Tricolor tem boas recordações do time carioca. No domingo retrasado, no Maracanã, o time de Fernando Diniz derrotou o Flamengo por 4 a 1. Tiago Volpi brilhou e defendeu dois pênaltis.

Publicidade

Diniz ainda não definiu o time contra o Flamengo. A boa notícia é que Gabriel Sara está à disposição e pode ser escalado. O volante Tchê Tchê, que foi improvisado na lateral direita em algumas partidas, está fora. O jogador foi diagnosticado com Covid-19, doença causada pelo coronavírus. Ele está assintomático.

Publicidade

Lucas Perri, Walce, Liziero e Paulinho Boia são os outros desfalques do time de Fernando Diniz. Todos eles estão no departamento médico e não estarão disponíveis para a primeira partida contra o Flamengo. Após eliminação na Copa Sul-Americana, o São Paulo de Fernando Diniz se dedica ao Brasileirão e à Copa do Brasil. Há chances de títulos nas duas competições.

Publicidade
Avatar

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br

Next post

Demissão de Domènec abre caminho para Rogério Ceni no Flamengo

Agentes acionam São Paulo na Justiça por vendas de Antony e Gustavo Maia; eles cobram 15 milhões