in

Luto no esporte: ginasta de 31 anos é encontrada morta no Paraná

Portal OZK
Publicidade

O esporte brasileiro está de luto. Morreu nesta sexta-feira (16), aos 31 anos, a ginasta Ana Paula Scheffer. A Confederação Brasileira de Ginástico (CBG) informou em nota que a mãe de Ana Paula foi quem a encontrou sem vida pela manhã, em seu quatro.

O corpo foi levado ao Instituto Médico Legal de Toledo, interior do Paraná, para apuração da causa da morte. “O velório deverá ser realizado apenas na manhã deste sábado (17), a fim de dar tempo para que um irmão, que mora no Canadá, possa estar presente”, informou a CBG. A notícia pegou muitos de surpresa.

Angélica Kvieczynski, ginasta que ocupou o espaço de Ana Paula na seleção brasileira a partir de 2010, compartilhou uma mensagem com os seguidores no Instagram. Ela disse que é difícil descrever os sentimentos e afirmou que o céu ganhou mais uma estrela. As ginastas treinaram juntas por muitos anos.

Publicidade

Publicidade

O Cascavel, equipe onde Ana Paula era treinadora, também fez um post no Instagram reconhecendo os anos de dedicação da atleta e treinadora à equipe. Segundo o Cascavel, Ana Paula construiu uma história de dedicação, esforço, empenho e muito amor. “Scheffer como era carinhosamente chamada deixou um legado de luta e amor”, diz trecho do texto.

Ana Paula Scheffer conquistou a medalha de bronze no aparelho arco nos Jogos Pan-Americanos de 2007, disputados no Rio de Janeiro. Pela seleção brasileira, ela também participou do Pan da modalidade, em 2005, e dos Jogos Sul-Americanos de 2006, em Buenos Aires. Ela também disputou os Jogos Sul-Americanos de Medellin, na Colômbia, em 2010. No anterior, havia disputado o Mundial de Ginástica Ritmica do Japão.

Avatar

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br

Casagrande fica revoltado com contratação de Robinho no Santos: ‘Não aceito e não vou me calar’

Gravações do caso Robinho são reveladas e causam revolta: ‘Rindo porque não estou nem aí’