in

Libertadores: o que o Grêmio precisa para se classificar às oitavas nesta terça-feira (29)

Lucas Uebel - Divulgação - Grêmio
Publicidade

Depois de ter vencido o Gre-Nal 427 na última semana, o Grêmio volta a campo pela Copa Libertadores nesta terça-feira (29), às 19h15 (de Brasília). Jogando sob seus domínios, os comandados de Renato Gaúcho fazem uma “final” contra a Universidad Católica, em confronto que pode até classificá-lo ou deixá-lo em uma situação mais complicada no Grupo E.

Vice líder da chave com sete pontos, o Tricolor carimba seu passaporte de forma antecipada caso bata a Católica e o arquirrival Internacional supere o América de Cáli, na Colômbia, em jogo que também ocorre logo mais, às 21h30 (de Brasília).

Nesta configuração, os dois gaúchos subiriam aos 10 tentos, e não seriam mais alcançados, restando apenas a definição da liderança da chave. 

Publicidade

Um empate para o Tricolor deixaria o cenário aberto para a última rodada, mas com boa situação de avanço do Imortal, uma vez que o time joga a última rodada contra o América de Cali, em Porto Alegre.

Publicidade

No momento, colombianos e chilenos aparecem com quatro tentos cada, e dois gols negativos de saldo. Ou seja, com respectivos triunfos sobre a dupla Gre-Nal equilibram totalmente o Grupo E, com empate a definição fica para a última rodada, mas exigindo a busca por um saldo expressivo, enquanto triunfos brasileiros liquidam a fatura da chave ainda nesta noite. 

Onde assistir

O embate entre Grêmio e Católica terá transmissão exclusiva da Conmebol TV. Apenas usuários da SKY e Net/Claro que assinarem o serviço de transmissão poderão acompanhar o jogo. A assinatura custa R$ 39,90 mensal.

Depois de ter vencido o Gre-Nal pela Libertadores, o Tricolor acabou caindo para o Atlético-MG por 3 a 1, na última rodada do Campeonato Brasileiro, onde já amarga um longo jejum sem vitórias. 

Publicidade

Grêmio x Universidad Católica: como assistir ao jogo ao vivo na TV

Desfalques de peso! Dois titulares do Grêmio testam positivo para a Covid-19 e estão fora de ‘decisão’