in

Libertadores voltou! Competição retorna hoje (15) com brasileiros em ação; quais jogos e onde assistir

Conmebol - Libertadores
Publicidade

Depois de um longo hiato de mais de seis meses, a Copa Libertadores da América está de volta. Nesta terça-feira (15), quatro confrontos agitam a retomada da competição continental, com dois clubes brasileiros em ação.

Paralisada por conta da pandemia do coronavírus, a Libertadores tinha vivenciado até então apenas duas rodadas da fase de grupos. Neste ínterim, o Grupo Globo rescindiu contrato com a Conmebol pelos direitos de transmissão do torneio. Na TV aberta, o SBT entrou no páreo e comprou os direitos televisivos, e estreará nesta quarta (16), exibindo Bolívar x Palmeiras.

No pay-per-view, Band e Conmebol fizeram um acordo para distribuir um pacote avulso com jogos exclusivos do torneio (cerca de 27 somente ainda na fase de grupos), mas ao custo de R$ 39,99. Decisão esta que gerou muita revolta dos torcedores.

Publicidade

Como cortesia, a emissora e entidade oferecerá uma experiência para o torcedor acompanhar o serviço nesta primeira rodada de retomada. Com isso, os jogos entre Santos x Olimpia e Jorge Wilstermann x Athletico Paranaense terão sinal aberto nas operadoras Net/Claro e Sky. 

Publicidade

Confira os jogos desta terça-feira (15) pela Libertadores:

Colo-Colo x Peñarol – 19h15 – Monumental de Santiago – FOX Sports

Jorge Wilstermann x Athletico Paranaense – 19h15 – Félix Capriles – Conmebol TV

Binacional x LDU – 21h30 – Nacional de Lima – Conmebol TV

Santos x Olimpia – 21h30 – Vila Belmiro – Conmebol TV

Últimos jogos

As últimas partidas do torneio continental foram disputadas no dia 12 de março, entre elas o clássico entre Grêmio e Internacional, que foi marcado por uma “overdose” de expulsões e confusão na Arena Tricolor. O clássico foi o primeiro da história entre as duas equipes em uma edição da Libertadores.

Publicidade
Next post

Fim da novela? Jornalista bate o martelo: ‘O Grêmio vai anunciar o Cavani, presente para o torcedor’

Corinthians: dívida dispara, chega a quase R$ 1 bi e Timão tem pior resultado da pandemia