in

Renato desabafa após título do Grêmio e expõe pedido de Carol Portaluppi antes do jogo

Divulgação Grêmio / Instagram Carol Portaluppi
Publicidade

O Grêmio perdeu para o Caxias, na tarde deste domingo (30), mas sagrou-se campeão gaúcho pela 39ª vez em sua história. Pela primeira vez desde 1987, o Grêmio conquistou o tricampeonato estadual. Naquele período, o Imortal chegou a seis títulos seguidos, entre 1985 e 1990. Neste domingo, o Caxias venceu por 2 a 1.

O gol do Grêmio foi marcado por Diego Souza. Laércio e Kannemann (contra) marcaram para o time do interior. O Grêmio confirmou o amplo domínio no Rio Grande do Sul com a conquista estadual. O arquirrival Internacional não conseguiu sequer chegar à final.

Após o jogo, Renato Portaluppi desabafou. Segundo o treinador, no Grêmio há união do grupo e trabalho. O treinador revelou que nunca teve problemas internos, mesmo estando no comando do clube há quatro anos, desde 2016. De acordo com Renato, o ambiente do Imortal é elogiado.

Publicidade

Com Renato no comando, o Grêmio conquistou o Campeonato Gaúcho nos últimos três anos, venceu também a Copa do Brasil de 2016, a Copa Libertadores da América de 2017 e a Recopa Sul-Americana de 2018. São muitos títulos importantes em sequência.

Publicidade

Renato disse ainda que o grupo do Grêmio é vencedor e dedicou o título à esposa, que fez aniversário neste domingo. O comandante tricolor também citou a filha Carol Portaluppi. “A Carol, minha filha, pediu para eu fazer o jogo de azul, estou de azul. E minha esposa, Maristela, pediu presente, e o presente é para ela”, disse o treinador do Grêmio. O presente também foi para a torcida do Grêmio, que comemorou mais um título.

Publicidade
Avatar

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br

Next post

Arboleda revolta são-paulinos e Palmeiras é envolvido na confusão

Preterido por Diniz, Júnior Tavares avança nas negociações com o Cruzeiro e pode dar adeus ao São Paulo