in

Contrato de Neymar chega ao fim após derrota na final da Champions League

David Ramos/Pool/AFP
Publicidade

Neymar e a Nike romperam em definitivo um contrato milionário que perdurava desde os tempos de Santos. De acordo com informações apuradas pelo portal UOL, a empresa informa que o fim da parceria acontece nesta segunda-feira, dia 31 de agosto. A notícia veio a público no último sábado.

A mesma reportagem cita que o rompimento tem relação com questões financeiras. Neymar estaria descontente com os novos valores ofertados pela Nike, o que culminou na quebra do contrato. Apesar dos desentendimentos entre a empresa e o jogador terem vindo à tona apenas neste momento, ao que tudo indica, o estafe do brasileiro estaria descontente com a Nike há tempos.

As negociações sobre os novos valores contratuais entre Neymar e Nike começaram antes mesmo do início da pandemia do novo coronavírus, que se espalhou pelo globo no primeiro semestre deste ano. As tratativas parecem não ter sido positivas, e a parceria entre o atleta e a fornecedora de materiais esportivos chega ao fim.

Publicidade

A Nike mantém um sistema de bônus aos seus patrocinados, o que aumenta consideravelmente o aporte financeiro em caso de determinadas conquistas. Em uma Copa do Mundo, por exemplo, Neymar poderia receber US$ 50 mil caso a Seleção Brasileira fosse campeã, e US$ 30 mil pelo vice-campeonato.

Publicidade

As conquistas individuais são ainda mais bem remuneradas. Sendo artilheiro e/ou melhor jogador da Copa do Mundo, o jogador recebe US$ 200 mil por cada uma das metas. Ainda pela Seleção de seu país, mas desta vez nas Olimpíadas, o jogador recebe US$ 20 mil pela medalha de ouro, US$ 100 mil pela artilharia e US$ 150 mil pelo prêmio de melhor jogador.

Os valores mais elevados de bônus estão nas conquistas da Bola de Ouro. US$ 1 milhão. O prêmio aumentaria a cada nova conquista, com US$ 2 milhões na segunda, US$ 3 milhões na terceira e US$ 4 milhões na quarta. A partir daí, seriam US$ 4 milhões a cada eventual nova conquista. Os dados são de 2018.

Publicidade
Avatar

Escrito por Henrique

Henrique Furtado é um redator que gosta de ocupar o seu tempo livre lendo notícias, e noticiando aquilo que acha mais interessante.

Reveja os gols: SPFC vence Corinthians em clássico com falhas de Cássio e Tiago Volpi, e é vice do Brasileirão

Pedro Lourenço exige demissão de Enderson Moreira e ameaça retirar patrocínio do Cruzeiro