in

Grêmio, Benfica e o negócio de mais de R$ 150 milhões por Everton Cebolinha

Divulgação Grêmio
Publicidade

O Grêmio é um dos clubes brasileiros que foram afetados pela crise causada pela pandemia do coronavírus. A boa notícia para o Imortal é que muita grana pode entrar nos cofres do clube nos próximos dias. A má notícia para a torcida é que Everton Cebolinha deve ir embora.

O atacante de 24 anos interessa ao Benfica. Ele foi pedido por Jorge Jesus, que deixou o Flamengo e retornou ao clube português no mês passado. A diretoria do Benfica prometeu a Jorge Jesus um time forte. O treinador tem grandes ambições no cenário europeu.

Depois de ser campeão da Copa Libertadores da América, Jesus já deixou claro que sonha com o título da Champions League. Conquistá-lo, obviamente, não será fácil. O último time português a conseguir tal feito foi o Porto, na temporada 2003/04. O Benfica foi campeão do torneio duas vezes, nas longínquas temporadas 1960/61 e 1961/62. 

Publicidade

Everton pode ser vendido por mais de R$ 150 milhões

O atacante que vem se destacando desde a temporada 2018, e que foi muito bem na Copa América do ano passado, deve deixar o Grêmio em direção ao Benfica. Nos bastidores, o objetivo do time brasileiro é fazer dinheiro com o negócio, de acordo com informações do site Bolavip. 

Publicidade

O valor da possível transferência de Everton Cebolinha para o Benfica giraria em torno de 20 a 25 milhões de euros, o equivalente a R$ 125 milhões a R$ 156 milhões na cotação atual. Seria um dinheiro muito importante para o Imortal neste momento financeiro difícil do futebol brasileiro. Seria bom também para Cebolinha, que enfim iria para a Europa.

Publicidade
Avatar

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br

Next post

Daniel Alves diz se vai mesmo encerrar a carreira no Bahia, após repercussão negativa

Grêmio renova com Pepê e multa rescisória de quase R$ 1 bilhão chama a atenção