in

Diego Souza discorda de Renato Portaluppi sobre estar isolado no ataque

Divulgação Grêmio
Publicidade

Diego Souza é um dos principais jogadores do Grêmio na atualidade. Contratado no início do ano, o centroavante tem conseguido suprir as necessidades da equipe comandada por Renato Portaluppi. Ele vem bem melhor do que André, que não foi bem na temporada passada.

Em 10 partidas neste ano, o camisa 29 do Imortal marcou seis gols. Ele é o artilheiro do Campeonato Gaúcho e terá pela frente zagueiros difíceis de serem superados na Copa Libertadores da América, Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro. Renato Portaluppi, treinador da equipe, cobra que os demais jogadores ajudem Diego Souza e não o deixem isolado no ataque.

Renato afirmou que pediu a contratação de Diego à diretoria do Tricolor. Segundo Portaluppi, o centroavante é importante e tem muita experiência. O treinador afirmou que os jogadores de frente precisam chegar um pouco mais na área para ajudar Diego Souza.

Publicidade

Diego Souza discorda de Renato

Apesar de o treinador dizer que os jogadores de frente precisam ajudar mais Diego Souza, o próprio centroavante discordou de Portaluppi. Diego afirmou que o jogo tem fluído bem e que não se sente isolado, ao contrário do que afirmou o comandante. O camisa 29 também disse que o Grêmio tem como característica manter a posse de bola.

Publicidade

“Para um segundo jogo, temos que melhorar, mas as coisas estão acontecendo bem e espero que nos próximos a gente tenha mais presença na área. Jogo em um dos melhores times do país, senão o melhor (…) Tenho companheiros de qualidade, o que faz com que a bola chegue e eu tenha as oportunidades que muitos gostariam de ter”, afirmou o centroavante.

Publicidade
Avatar

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br

Next post

Santos x Ponte Preta: provável escalação do Peixe para duelo das quartas de final do Paulistão

Torcida do São Paulo elege Pato o vilão após eliminação para o Mirassol, no Paulistão