in

Fernando Diniz define substituto de Antony e deixa um atacante fora do Paulistão

Divulgação São Paulo
Publicidade

O São Paulo se prepara para voltar a campo na próxima quinta-feira, no Morumbi, contra o Red Bull Bragantino, no retorno do Campeonato Paulista – depois de quatro meses de paralisação. A grande perda do time para a retomada do futebol é a saída de Antony, negociado com o Ajax no começo da tempora. O atacante já se apresentou ao clube holandês, depois de um 2019 intenso no Tricolor.

Fernando Diniz teve que decidir quem o substituiria na lista de inscritos do Paulistão. Havia dois nomes na lista: Gonzalo Carneiro e Paulinho Bóia. Ambos ganharam novas chances na equipe de Diniz, mas apenas um deles poderia ser inscrito no Paulistão.

O treinador, que deu nova cara ao time nesta temporada e vinha sendo elogiado antes da paralisação do futebol, devido à pandemia do coronavírus, bateu o martelo e escolheu Paulinho Bóia, de apenas 22 anos. Carneiro ficou fora da lista, mas seguirá no clube normalmente.

Publicidade

Carneiro acumula polêmicas fora de campo

Com muitas polêmicas extracampo, Gonzalo Carneiro foi comprado pelo São Paulo em 2018 por 800 mil dólares (cerca de R$ 2,6 milhões na época) por 50% dos direitos econômicos. Carneiro era visto como grande promessa do futebol uruguaio na época.

Publicidade

Paulinho Boía, que já defendeu Portimonense, de Portugal, e São Bento, do interior de São Paulo, foi reintegrado ao elenco são-paulino em junho. No início do ano, Bóia quase foi para o Cruz Azul, do México, mas acabou reprovado nos exames médicos. Quem sabe é a chance de uma grande virada na carreira do atleta.

Publicidade
Avatar

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br

Next post

Corinthians lança nova camisa e recebe elogios de torcedores do Flamengo, São Paulo e Atlético: ‘Ficou linda’

Zagueiro de mais de R$ 200 milhões interessa ao Barcelona e é bem visto por Fernando Diniz