in

Globo tenta última cartada para impedir Flamengo de transmitir jogo contra o Boavista

Coluna do Fla
Publicidade

Globo e Flamengo mantém uma guerra desde o começo do ano por causa dos direitos de transmissão do Campeonato Carioca. As negociações começaram no início da temporada e não houve devido à divergência de valores. Enquanto o Fla pedia R$ 100 milhões, a emissora queria pagar R$ 18 milhões. Não houve acordo.

A competição começou em janeiro, sem a Globo exibir os jogos do Flamengo. A situação ficou ainda mais problemática depois que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) assinou a MP 948/2020, que determina que a equipe mandante é a detentora dos direitos de transmissão da partida.

Sem contrato com a Globo, o Flamengo entendeu que pode exibir os seus jogos como mandante. A emissora enviou notificação extrajudicial ao clube e, logo depois, entrou com ação na Justiça. A ação foi movida na quarta-feira (24) da semana passada e o resultado foi péssimo para a Globo: o juiz negou o pedido de impedir a transmissão de Flamengo x Boavista, nesta quarta.

Publicidade

Globo entrou com recurso para impedir transmissão

A emissora não desistiu, após negativa do juiz, e entrou com recurso pedindo que o Flamengo fosse impedido de transmitir a partida contra o Boavista, que acontece no Estádio do Maracanã. O clube segue anunciado a partida, que será exibida pela FlaTV no YouTube, Facebook e Twitter.

Publicidade

No banner de anúncio da partida, o Flamengo deixa claro que a transmissão acontece “dependendo de ação judicial”. O recurso da Globo pode ser analisado antes do jogo e a transmissão acabar suspensa. Pode ser analisado antes e a emissora perder novamente. Ou pode ser analisado depois.

Publicidade
Avatar

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br

Next post

Flamengo vende direitos de transmissão de jogos para aplicativo pago

Craque que não doou dinheiro para combate ao coronavírus fica desempregado