in

Flamengo e a guerra declarada contra a Rede Globo

Coluna do Fla
Publicidade

Por muito tempo, rivais do Flamengo sempre criticaram o clube e a Rede Globo pela relação próxima que mantinham. A emissora sempre exibia partidas do clube, devido à alta audiência que os jogos alcançam. O Flamengo tem a maior torcida do Brasil e isso conta muito na hora de exibir os jogos ao vivo na televisão.

No começo deste ano, Flamengo e Globo não entraram em acordo. A guerra começou na venda dos direitos de transmissão do Campeonato Carioca. O Rubro-negro pediu R$ 100 milhões para que a Globo pudesse exibir seus jogos no Estadual. A emissora não topou e manteve a proposta em R$ 18 milhões, valor pago a Botafogo, Fluminense e Vasco.

O Flamengo abaixou a proposta para R$ 80 milhões, mas não houve acordo. O jogo contra o Bangu, na noite desta quinta-feira (18), que marcou o retorno do futebol no Brasil, não teve transmissão na TV, apesar da Medida Provisória 948/2020, que altera artigo da lei e permite que o clube mandante da partida negocie os direitos de transmissão com a emissora que vai transmitir.

Publicidade

Flamengo poderá exibir suas partidas?

A MP editada pelo presidente Jair Bolsonaro (Sem partido) muda o entendimento anterior: a emissora só poderia exibir o jogo se tivesse acordo com as duas equipes. Agora, basta que o acordo seja com o time mandante. De acordo com o jornalista Jorge Nicola, do Yahoo, Flamengo e Bolsonaro são aliados.

Publicidade

Pela MP, o Flamengo poderia transmitir sua próxima partida no Campeonato Carioca pela FlaTV ou negociar com outra emissora, como RecordTV e SBT. A Globo promete ir à Justiça se seus direitos forem violados. A emissora não tem acordo com o Flamengo, mas tem com Boavista.

Publicidade
Avatar

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br

Next post

Jogador da Argentina e a proposta do Flamengo

Transmissão Esportiva: Globo promete ir à Justiça se tiver direitos violados com MP 948/2020