in

Bolsonaro x Doria: como o futebol de SP foi afetado por briga política

Divulgação Santos / YouTube Bolsonaro
Publicidade

O governador de São Paulo João Doria (PSDB) e o presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) são inimigos políticos e essa disputa teria sido levada também para dentro do futebol, de acordo com o colunista Cosme Rímoli, do R7. O embate entre os políticos ficou ainda mais claro após o início da pandemia do novo coronavírus.

Bolsonaro é um dos entusiastas da volta do futebol em todo o Brasil. O presidente defende que as competições retornem e deve ter ficado feliz com o jogo entre Bangu e Flamengo, marcado às 21h desta quinta-feira (18). O jogo marca a Volta do futebol no Brasil depois de mais de três meses.

Doria define data de volta dos treinos para os times de SP

O governador de São Paulo anunciou que os clubes de futebol poderão voltar a treinar. Diferente do que diretorias dos grandes do estado esperavam, o retorno foi autorizado apenas para o dia 1º de julho. Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo esperavam que tudo voltasse ao normal no dia 22.

Publicidade

De acordo com Cosme Rímoli, a decisão de Doria tem apenas um objetivo. “Marcar posição. E absolutamente contrária a do presidente Jair Bolsonaro”, escreveu em seu blog no R7. A posição oficial do governo de São Paulo é que a curva de Covid-19 está alta.

Publicidade

Clubes devem treinar antes da volta do futebol

De acordo com Rímoli, os preparados físicos das equipes querem pelo menos três semanas de trabalhos até o retorno. Os jogadores estão sem jogar há mais de três meses. Isso faz toda diferença na preparação física. O Flamengo, que volta a campo hoje, treinou por cinco semanas.

Publicidade
Avatar

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br

Next post

Flamengo x Bangu ao vivo na TV? MP de Bolsonaro muda tudo em transmissões esportivas

Corinthians: guerra política fica escancarada e Andrés se defende como pode