in

Flamengo x Bangu: 1º jogo do Brasil pós-pandemia pode ter presença de Bolsonaro

Adalberto Marques
Publicidade

Quinta-feira, dia 18 de junho de 2020. Esta pode ser a data do retorno do Campeonato Carioca com o jogo entre Flamengo e Bangu. Após reunião da arbitral da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj), que terminou durante a madrugada, ficou praticamente certa volta do futebol.

Os únicos empecilhos são Fluminense e Botafogo, que se colocam radicalmente contra o retorno do futebol em meio a pandemia do novo coronavírus, que já matou mais de 40 mil pessoas em todo o Brasil no período de três meses – a primeira morte foi registrada em março.

Prefeito do RJ diz que Bolsonaro vai ao jogo

Ainda não é certeza de que o futebol carioca retorna na quinta-feira, mas quando isso acontecer os estádios estarão com portões fechados. O Prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella falou sobre o possível retorno do futebol no estado e citou o presidente Jair Bolsonaro.

Publicidade

“Não vai ser vazio, o presidente Bolsonaro disse que vai vir ver o jogo”, contou o prefeito da Cidade Maravilhosa. Crivella disse também que acha que o futebol deve voltar e que a fase permite. Flamengo e Vasco querem o retorno do Campeonato Carioca. Fluminense e Botafogo, não.

Publicidade

Neste cenário, Crivella apontou a solução. “Flamengo e Vasco jogam entre si e com clubes que querem jogar, e os clubes que não querem jogar, a federação tem que ter todo o respeito e eles passam a jogar em julho”, disse. Bolsonaro costuma ir a jogos de futebol e, inclusive, já assistiu partida do Rubro-negro no Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília, ao lado do ex-ministro da Justiça Sergio Moro.

Publicidade
Avatar

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br

Next post

Covid-19: Flamengo divulga resultados de novos testes e se prepara para volta do futebol

De saída? Cristiano Ronaldo pode assinar volta a Premier League; oferta de R$ 700 milhões