in

Ex-dirigente do Corinthians não perdoa o Flamengo e o que diz causa polêmica

Divulgação: TV Gazeta
Publicidade

Ex-presidente do Corinthians, Antonio Roque Citadini nunca poupou rivais e adversários de criticas. Na última quarta-feira (10), ele participou de uma live com o jornalista Jorge Nicola, do Yahoo e da ESPN, e causou polêmica ao comentar sobre o Flamengo.

Muitas pessoas costumam comparar o Corinthians com o Flamengo. Os dois são times de massa. De acordo com as pesquisas, o time carioca tem a maior do Brasil e a equipe paulista aparece na segunda posição. Este fato sempre gerou rivalidade entre as equipes.

Citadini diz que Flamengo foi formado por ‘coxinhas’

Sumido da mídia há algum tempo, Citadini foi notícia em todos os lugares ao criticar o Flamengo. O ex-dirigente do Timão falou sobre a origem dos clubes e afirmou que o Corinthians se parece mais com o Vasco do que com o Rubro-negro. Citadini afirmou que o Flamengo foi formado por um bando de coxinhas e por estudantes de medicina.

Publicidade

O ex-presidente do Corinthians também afirmou que o alvinegro tem origem popular, com pessoas da periferia e imigrantes participando de sua fundação, em 1910 – o Flamengo foi fundado 15 anos antes. Em seguida, Citadini citou o Vasco. 

Publicidade

“Se alguém quiser comparar conosco no Rio de Janeiro, nós somos o Vasco. O Vasco é um time popular. Então, não nos comparem com o Flamengo. O Flamengo é um queridinho da mídia e da elite carioca e não tem nada a ver com o Corinthians”, declarou Citadini.

Os adversários do Corinthians no estado de São Paulo também acusam o clube de ser queridinho da mídia, especialmente da Rede Globo, que costuma exibir muitos jogos do time que tem a segunda maior torcida do Brasil.

Publicidade
Avatar

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br

Next post

Ronaldinho há mais tempo no Paraguai do que em passagem pelo Fluminense

Astro de R$ 18 milhões bate o martelo sobre assinar com o São Paulo: ‘lógico que gostaria’