in

Caso Ronaldinho: advogado dá o que falar e faz críticas contundentes

TV ABC Color
Publicidade

Ronaldinho Gaúcho e Roberto Assis seguem presos no Paraguai e o mundo todo acompanha a epopeia do ex-craque do Barcelona e da seleção brasileira. Atualmente, Ronaldinho e seu irmão estão presos em regime domiciliar. Os dois estão hospedados em um hotel de luxo do centro histórico de Assunção.

Ronaldinho é um dos grandes nomes do futebol mundial neste século. A lista de conquistas explicam o que foi o jogador. Em 2002, ele foi campeão do mundo pela seleção brasileira. Em 2004 e 2005, vestindo a camisa do Barcelona, foi eleito o melhor jogador do planeta.

No futebol brasileiro, Ronaldinho se destacou ao ser revelado pelo Grêmio, no final dos anos 1990. No retorno ao Brasil, após longo período na Europa, conquistou a Copa Libertadores pelo Atlético-MG, em 2013. A conquista inédita é a mais importante da história do Galo.

Publicidade

Advogado de Ronaldinho critica MP do Paraguai

Ronaldinho está hospedado em hotel de luxo do centro de Assunção e não tem previsão de quando poderá voltar ao país. O jogador e seu irmão foram detidos por estarem com cédulas de identidade e passaporte falsos. Primeiro, ficaram presos na Agrupación Especializada.

Publicidade

Na Justiça, a defesa conseguiu levá-los para prisão domiciliar em abril. Mas, o advogado Sérgio Queiroz, que acompanha os brasileiros no Paraguai, não está satisfeito. Na quinta-feira (11), ele criticou duramente o Ministério Público do Paraguai.

“A prisão é manifestamente arbitrária e ilegal. O Ministério Público não possui nenhum elemento de prova para mantê-los privados da liberdade. Nenhum! Temos convicção de que em breve a verdade prevalecerá”, declarou Queiroz.

Publicidade
Avatar

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br

Next post

Fim de linha para Coutinho? Barça encontra novo destino

Corinthians: Andrés Sanchez vende atacante por R$ 11 milhões