in

Diretor do Corinthians se posiciona sobre presença de organizadas em manifestação

Reprodução EI
Publicidade

Diretor de futebol do Corinthians, Duílio Monteiro Alves se manifestou sobre o assunto do momento: a presença de torcidas organizadas nas manifestações do último domingo. Em entrevista ao portal esportivo Globo Esporte, o diretor opinou sobre o assunto e deixou claro que não estava falando em nome do Corinthians.

“Aqui vai minha opinião pessoal e não a do Corinthians: da Fiel eu espero tudo, menos o silêncio. Briga por democracia é sempre bem-vinda, saudável. Nós temos que defender sempre. Corinthians é democracia e ponto. Da Fiel, o estranho seria o silêncio”, afirmou o diretor.

Duílio disse também que sempre tem que se brigar por democracia. O diretor evitou entrar em questões políticas, mas deixou claro que apoia as manifestações. O dirigente afirmou também que o Corinthians sempre vai brigar por democracia.

Publicidade

Democracia Corinthiana fez história no futebol

Nos anos 1980, quando a ditadura militar caminhava para o seu fim no Brasil, o movimento Democracia Corinthiana (com H mesmo) ganhou espaço no futebol brasileiro. O time bicampeão paulista em 1982 e 1983 contava com Sócrates, Walter Casagrande e outros atletas que lutavam pela democracia. 

Publicidade

Sócrates era muito engajado na luta política e participou de diversos comícios do movimento Diretas Já. Na imagem acima, por exemplo, o ex-jogador morte em 2012 está ao lado de Casagrande e do locutor esportivo Osmar Santos. Como a história registra, as eleições de 1985 foram indiretas. O mineiro Tancredo Neves, avó de Aécio Neves, foi eleito presidente da República.

Publicidade
Avatar

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br

Next post

Grêmio: Everton e uma proposta inesperada de um gigante europeu

Corinthians: torcedores anunciam que não vão mais torcer pelo Timão e surpreendem