in

Ronaldinho e uma mudança radical em prisão domiciliar no Paraguai

TV ABC Color
Publicidade

Ronaldinho e seu irmão, Roberto Assis, seguem cumprindo prisão domiciliar no Hotel Palmaroga, no centro histórico de Assunção, capital do Paraguai. Os brasileiros estão acomodados no hotel, sem poder sair, desde o dia 7 de abril. Não há previsão de quando eles poderão deixar a prisão no país vizinho ao Brasil.

Ronaldinho e Assis chegaram ao Paraguai no dia 4 de março e foram detidos com passaportes e cédulas de identidade falsas. Dois dias depois, pro decisão da Justiça, acabaram presos. A detenção na Agrupación Especializada durou 32 dias, até 7 de abril, quando foram transferidos para a prisão domiciliar.

Hotel planeja reabertura

O Paraguai passou por uma quarentena rígida. De acordo com o jornalista Eduardo Gabardo, da GaúchaZH, o hotel planeja uma reabertura, que mudaria a vida de Ronaldinho. Atualmente, apenas quatro pessoas estão hospedadas no hotel: Ronaldinho, Assis, o advogado Sérgio Queiroz e um funcionário da família.

Publicidade

Com a reabertura, outros clientes poderiam se hospedar no local. Gerente do hotel, Emilio Yegros informou que a reabertura pode ser feita até o fim de junho. Segundo ele, dezenas de pessoas tem enviado mensagens interessadas nas acomodações do Palmaroga.

Publicidade

Ronaldinho e Assis aguardam julgamento

A defesa dos irmãos brasileiros enviou novo recurso à Justiça do Paraguai e aguarda resposta. O pedido é para que os dois tenham direito de retornar ao Brasil e aguardar fim do processo de casa. Não há prazo para resposta da Justiça local. Enquanto isso, eles seguem no hotel, pagando diária de R$ 2 mil.

Publicidade
Avatar

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br

Next post

Robson Bambu acerta ida ao exterior por R$ 47 milhões e Santos fica sem nada

Corinthians planeja demissões em meio a pandemia e atletas estão na lista