in

Empresa cobra mais de meio milhão do Flamengo e faz dura acusação à dirigentes

Alexandre Vidal - Divulgação - Flamengo
Publicidade

De acordo com informações reveladas pelo colunista Ancelmo Gois em seu blog no jornal “O Globo” nesta terça-feira (26), a empresa Anexa Energia está cobrando R$ 586,9 mil do Flamengo por conta do não pagamento de um serviço realizado em junho de 2019 no Ninho do Urubu.

Segundo o colunista, a empresa já abriu uma ação na 6ª Vara Cível do Rio de Janeiro contra o Flamengo, e o processo já está correndo. A Anexa Energia teve seus serviços contratados para realizar a “adequação do prontuário de instalações elétricas do Ninho do Urubu”, informa a publicação.

O jornalista ainda afirma que a empresa alega na ação que o serviço foi concluído em dezembro do ano passado. Contudo, o Flamengo simplesmente teria extinguido o acordo antes de quitar as pendências restantes. Além da cobrança superior à meio milhão, a Anexa Energia acusa dirigentes de terem cobrando uma suposta “mesada” para que o contrato pudesse ser mantido.

Publicidade

O clube rubro-negro ainda não se pronunciou oficialmente sobre o assunto.

Publicidade

Volta das atividades

Após muita insistência e sendo alvos de críticas pela pressa de voltar aos treinamentos, o Flamengo enfim conseguiu uma liberação oficial para a sua retomada às atividades no Ninho do Urubu. Após uma reunião com Ferj e prefeitura ficou liberado que os clubes cariocas poderão voltar aos trabalhos a partir desta terça-feira (26), com a necessidade de respeitar todos os protocolos pré-estabelecidos. 

O último jogo do Flamengo antes da paralisação foi no dia 14 de março, em confronto da 3ª rodada da Taça Rio, quando bateu a Portuguesa-RJ pelo placar de 2 a 1. Até o momento, o calendário nacional segue incerto por conta do avanço da pandemia.

Publicidade
Next post

Ídolo do futebol alemão manda recado polêmico para Neymar

Craque não doa dinheiro para combate à Covid-19, leva vida luxuosa e treina acompanhado