in

Presidente do Flamengo revela que oito jogadores contraíram o coronavírus

Divulgação - Alexandre Vidal - Flamengo
Publicidade

Em meio à pandemia do coronavírus, a postura do Flamengo em querer a retomada dos treinamentos tem sido amplamente criticada por rivais e até mesmo por parte da imprensa e torcedores. Em entrevista ao programa FOX Sports Rádio nesta segunda-feira (25), o presidente rubro-negro, Rodolfo Landim, explicou o motivo pelo qual o clube insistiu pela volta e reiterou a rigidez de como os protocolos de segurança estão sendo aplicados.

Segundo o mandatário do Flamengo, o clube procurou médicos e procedimentos adotados por clubes europeus para viabilizar o seu retorno às atividades e apresentou tudo à Ferj na última reunião. A CBF também foi comunicada e tomou conhecimento de todos os protocolos montados pelo clube carioca.

Atletas infectados

Segundo o mandatário, a primeira bateria de testes serviu para que o clube protegesse seus atletas e funcionários da Covid-19. Nos primeiros exames 293 pessoas foram testadas.

Publicidade

“Mas, o que temos observado é que, ao contrário do que muito se fala, na primeira leva de testes, foram 293, envolvendo núcleo familiar, pessoas do clube e demais pessoas, foi importante porque ajudamos a preservar os atletas. Hoje nós temos 8 atletas com o IGG positivo, todos imunizados. Todos estiveram com a doença de uma forma assintomática e contaminando até mesmo sem saber”, disse o presidente.

Publicidade

Landim afirmou que o protocolo estabelecido pelo clube serviu justamente para que o vírus não se disseminasse, e nenhum jogador foi infectado desde a retomada das atividades no CT Ninho do Urubu. De acordo com o dirigente, o time rubro-negro deve servir de exemplo para outros clubes, e não ser massivamente criticado pela postura de retomada.

Publicidade
Next post

Flamengo: Landim ‘janta’ Fábio Sormani ao vivo no Fox Sports

Jogador da seleção argentina revela que recebeu ameaças de morte após erro na Copa 2018