in

Dedé faz revelação impactante sobre futuro da carreira após sacrifício em 2019

Vinnicius Silva - Divulgação - Cruzeiro
Publicidade

A temporada de 2019 não foi fácil para o zagueiro Dedé. Apesar de todo o esforço dentro das quatro linhas, o zagueiro não conseguiu evitar o descenso do Cruzeiro, e esteve envolvido na polêmica com o técnico Rogério Ceni. Em entrevista ao programa Bola da Vez, da ESPN, o jogador da Raposa deu uma forte declaração sobre seu futuro no futebol estar ameaçado.

Segundo Dedé, o sacrifício feito no ano passado, complicou ainda mais a sua lesão e culminou em uma cirurgia ainda mais delicada. 

“Eu fiz realmente de tudo, joguei 10 jogos batendo osso com osso, sem cartilagem. Esse é até um dos motivos de minha cirurgia ter sido mais agressiva, e agora eu corro o risco de não voltar a jogar. Espero que isso não aconteça”, revelou o defensor, que não se mostrou arrependido de ter se esforçado tanto pelo clube mineiro.

Publicidade

Polêmica com Ceni

Ainda no programa, o zagueiro do Cruzeiro contou alguns bastidores de algumas polêmicas da equipe na temporada passada. Na concepção do defensor, o técnico Rogério Ceni não pode ser eximido de culpa pelo descenso da Raposa.

Publicidade

Contratado para substituir Mano Menezes, Ceni deixou o Fortaleza e não ficou sequer um mês à frente do clube mineiro, tendo problemas internos com jogadores mais experientes do plantel celeste, entre eles o próprio Dedé e o meia Thiago Neves.

Com uma campanha vexatória e acumulando vários escândalos de corrupção, o Cruzeiro acabou não evitando o seu primeiro rebaixamento para a Série B em sua história quase centenária. Em termos financeiros, o clube segue tendo problemas. Na última semana, a Fifa sancionou a retirada de seis tentos da equipe na disputa da segundona por conta do não pagamento de uma dívida com o Al Waeda, pela transação do meia Denilson.

Publicidade
Next post

Flamengo vence queda de braço e volta a treinar nesta terça; Carioca ganha data de retorno

Segundo pesquisa, 68% dos jogadores querem volta do futebol em meio a pandemia