in

Cruzeiro é acionado por nova dívida e corre risco de ser penalizado novamente

Vinnicius Silva - Divulgação - Cruzeiro
Publicidade

O Cruzeiro segue vivendo um momento dramático por conta de problemas financeiros. Após ser sancionado pela Fifa pelo não pagamento de uma dívida junto ao Al Waeda, dos Emirados Árabes, perdendo seis pontos na Série B, o time mineiro terá nove dias para quitar uma dívida de R$ 11,2 milhões (1,8 milhão euros) ao Zorya FC, da Ucrânia. Se não efetivar o pagamento, o clube poderá perder mais seis tentos na competição nacional.

Atolado em dívidas da última gestão, o clube mineiro que está às vésperas de uma nova eleição foi punido na última terça por não pagar R$ 5,3 milhões ao Al Waeda na transação do volante Denilson. Para essa dívida, o clube mineiro receberá uma nova data de pagamento (o que deve ser de cinco meses) e corre risco de queda para a terceira divisão. 

Publicidade

Este novo caso com o Zorya é ainda mais antigo. Em 2013, a Raposa contratou o atacante Willian por empréstimo de um ano. O clube envolvido nas tratativas era o Metalist, mas os créditos da dívida foram para o time Zorya. Após passar pelo Tribunal Arbitrral do Esporte e voltou para o comitê da Fifa, tendo esse desfecho.

Acordo distante

Segundo a reportagem do Globoesporte.com, Cruzeiro e Zorya mantém contato para tentar um acordo e tirar o processo da Fifa. O time mineiro chegou a fazer uma proposta de parcelamento do montante, mas os ucranianos declinaram da oferta. 

Publicidade

O grande problema que dificulta um acerto entre os dois times é o fato do Cruzeiro já não ter arcado cumprido o acordo com o Al Waeda, o que deixa os ucranianos em alerta, pois se o clube mineiro não cumprisse com o estabelecido, eles teriam que iniciar toda a ação na Fifa novamente.

Publicidade
Next post

Tem espaço? Ex-empresário de goleiro Bruno afirma que ele só quer jogar na 1ª divisão

Grêmio se aproxima de vender Cebolinha para time italiano e pai confirma investida