in

Bolsonaro quer futebol de volta, mas infectologista alerta: ‘Ano que vem’

Twitter Jair Bolsonaro
Publicidade

O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), se reuniu com os presidentes de Flamengo, Rodolfo Landim, e Vasco, Alexandre Campello, para tratar do retorno do futebol. O presidente chegou a sugerir que as equipes treinassem em Brasília. 

A situação no Rio de Janeiro é critica e tanto o prefeito da capital Fluminense, Marcelo Crivella, quanto o governador do estado, Wilson Witzel, não querem autorizar o retorno do futebol neste momento. Para Bolsonaro, a volta do esporte poderia amenizar os impactos da pandemia.

Publicidade

Infectologista fala sobre retorno do futebol

A infectologista Raquel Muarrek concedeu entrevista ao Yahoo Esportes e jogou um balde de água fria naqueles que torcem pela volta do futebol ainda neste ano. A opinião da profissional é que as competições só devem retornar em 2021. 

“Na minha opinião, jogo mesmo, acredito que só deva retomar no ano que vem. Esse ano a tendência é fazer apenas treinamento escalonado, sequenciado com exames, com poucos jogadores em cada campo. A estipulação de data é para treinamento”, afirmou Raquel.

Publicidade

Na Alemanha, o futebol retornou no fim de semana, mas sem a presença dos torcedores. No Brasil, algumas equipes, como Internacional e Grêmio, voltaram a treinar, mas não há previsão de quando os jogos retornarão. O futebol parou em março no Brasil e o desfecho dos torneios estaduais ficou pendente.

Além dos estaduais, há disputas da Copa do Brasil, Campeonato Brasileiro e também Copa Sul-Americana e Copa Libertadores da América, que envolvem outros países. Não será estranho se o futebol retornar apenas no ano que vem, como disse a infectologista Raquel Muarrek.

Publicidade
Avatar

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br

Next post

CBF vê Bundesliga como bom sinal e projeta data para volta do futebol no país

Marinho e os ataques dos torcedores após reclamar de salário no Santos