in

Craque se recusa a doar dinheiro para combate à Covid-19 e exibe coleção de carros de luxo

Publicidade

O atacante Emanuel Adebayor está no centro de uma polêmica. O jogador de Togo se recusou a doar dinheiro para ajudar seu país no combate ao novo coronavírus. Adebayor não só não doou como deixou claro que não faria isso e ainda afirmou em alto e bom som que não é Samuel Eto’o, de Camarões, nem Didier Drogba, da Costa do Marfim.

Estes dois astros do futebol mundial doaram dinheiro para os seus países para ajudar no combate ao novo coronavírus. Adebayor passou a ser muito criticado nas redes sociais pela negativa em doar e também por tudo que exibe, por exemplo, em sua conta oficial no Instagram.

Adebayor tem coleção de carros de luxo

O craque de Togo, assim como qualquer outra pessoa, não tem a obrigação de doar. Por outro lado, não custa nada ajudar se há condições para isso. E condições, ao que tudo indica, é o que não falta para Adebayor. Em seu Instagram, ele costuma exibir seus carros de luxo e a coleção é grande.

Publicidade

Adebayor tem um Rolls Royce, um Range Rover, dois Porsches e dois Mercedes. É uma coleção para fazer inveja em qualquer pessoa. No Brasil, um Rolls Royce pode custar cerca de R$ 4 milhões. O Porsche, dependendo do modelo, está avaliado em cerca de R$ 500 mil. No Instagram, Adebayor foi criticado.

Publicidade

Craque de Togo joga no Olímpia

O atacante Adebayor foi contratado pelo Olímpia, do Paraguai, no começo deste ano. O jogador disputa a Copa Libertadores da América. Com a pandemia causada pelo novo coronavírus, ele retornou para o seu país, mas teve que ficar 15 dias em Benin, onde o avião posou primeiro, em respeito a quarentena.

Publicidade
Avatar

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br

Next post

Edílson diz que jogou mais que Neymar e ‘humilha’ craque do PSG

Ibrahimovic passeia de Ferrari de R$ 9 milhões em meio a pandemia e pode se dar muito mal