in

Caso Ronaldinho: defesa do ex-craque toma atitude imediata e move novo recurso

Ministério Público do Paraguai
Publicidade

A defesa de Ronaldinho Gaúcho e de Roberto Assis tenta de todas as formas tirar os brasileiros da prisão domiciliar em que eles estão desde o dia 7 de abril. Os irmãos foram presos no dia 6 de março, na Agrupación Especializada de Assunção, no Paraguai.

No dia 4 de março, eles foram detidos com cédulas de identidade e passaportes falsos. Os números dos documentos eram verdadeiros, mas pertenciam a duas mulheres. Ronaldinho e Assis ficaram presos na Agrupación ao lado de ex-policiais que cometeram crimes. 

Publicidade

Defesa de Ronaldinho e Assis entram com novo recurso

O Paraguai adotou uma quarentena inteligente em meio a pandemia causada pelo novo coronavírus. A Justiça voltou a funcionar nos últimos dias e a defesa de Ronaldinho e de Assis entrou com novo recurso para tirá-los da prisão domiciliar.

Os brasileiros estão detidos em um hotel do centro histórico de Assunção e reportagem do Radar Esportes, desta terça-feira (12), mostrou que eles já gastaram cerca de R$ 150 mil em diária. Como não há previsão de saída, este valor aumenta a cada novo dia.

Publicidade

Os detalhes do recurso não foram revelados e não há previsão de quando será apreciado pela Justiça do Paraguai. Enquanto isso, Ronaldinho e Assis seguem acompanhados pela polícia no hotel, sem poderem sair e retornar ao Brasil. A prisão domiciliar continua.

Ronaldinho brilhou nos gramados do mundo todo

Ex-craque do futebol mundial, Ronaldinho brilhou com as camisas de Grêmio, PSG, Barcelona, Flamengo, Atlético-MG, Fluminense. O jogador foi campeão da Copa do Mundo (2002), Champions League (2006) e Copa Libertadores da América (2013).

Publicidade
Avatar

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator do i7 Network.

Next post

Ronaldinho Gaúcho e Assis entram com recurso importante para serem libertados no Paraguai

Mercado da bola: Santos e Palmeiras podem ganhar milhões com venda de atacante na Europa