in

Vasco anuncia medida drástica para tentar controlar a crise por conta do coronavírus

Paulo Fernandes - Divulgação - Vasco
Publicidade

A pandemia do coronavírus deixou o futebol mundial totalmente incerto e instaurou de vez uma crise financeira nos clubes. Não isento a esse cenário preocupante, o Vasco anunciou na noite da última segunda-feira (11), através de nota oficial, a demissão de funcionários em razão dos problemas econômicos que o clube vem passando.

O comunicado, no entanto, não revelou quantos funcionários foram desligados de seus respectivos cargos. Estima-se que 50 pessoas integram essa lista.

Segundo o próprio clube, foi oferecido um acordo para o parcelamento dos débitos em aberto, com o pagamento da primeira parcela no ato, aos funcionários demitidos. No acordo também ficou selado que o Vasco arcará com multa de 50% caso não pague a parcela, com uma tolerância de 30 dias após o vencimento para aplicação da multa.

Publicidade

Publicidade

Medida inicial

No começo do mês passado, o Gigante da Colina já havia suspendido contrato de boa parte de seus funcionários, que tiveram seus respectivos vínculos com o clube interrompidos entre maio e julho. 

Ainda no comunicado, Vasco afirma que as “medidas não seriam adotadas não fossem no intuito de assegurar a sobrevivência financeira do clube”.

Hiato sem jogos

O último jogo do Vasco na atual temporada está prestes a completar dois meses. Foi no último dia 15 de março, quando o Cruzmaltino acabou caindo para o arquirrival Fluminense, em clássico disputado em São Januário, válido pela terceira rodada da Taça Rio, segundo turno do Campeonato Carioca.

Diante do índice elevado de casos do coronavírus no Rio de Janeiro, o Vasco segue com as suas atividades paralisadas e ainda aguarda o aval do governo do estado para traçar planos de retomada dos treinamentos.

Publicidade
Next post

Caso Ronaldinho: ex-craque já gastou quase R$ 150 mil na prisão domiciliar

Presidente do Atlético provoca o Cruzeiro: ‘queremos eles na corda bamba’