in

Ídolo do Corinthians detona Andrés Sanchez e dispara: ‘faço pelo clube, não por ele’

Daniel Augusto - Divulgação - Corinthians
Publicidade

Identificado com o Corinthians no passado, o ex-zagueiro Chicão se tornou ídolo da torcida ao defender as cores alvinegras tanto nos momentos conturbados, como o descenso da equipe à Série B, quanto nos instantes de glória, conquistando a Libertadores e Mundial de Clubes. Convidado do programa Expediente Futebol, do FOX Sports, na última sexta, o ex-jogador justificou quais motivos culminaram em sua ação contra o Timão, e teceu duras críticas ao mandatário Andrés Sanchez.

Apesar de deixar claro que não tem nenhuma mágoa com o dirigente, Chicão conta que ficou sentido com Andrés pela forma do mandatário tratar a situação dele ter entrado com uma ação contra o Corinthians. Corroborando o que Alexandre Pato disse recentemente, o ex-jogador reiterou que nem tudo que o presidente do Timão fala é verdade.

Publicidade


“Faço das palavras do (Alexandre) Pato, que ele disse há um tempo atrás, que nem tudo o que ele (Andrés) fala é verdade. Eu nunca tive nada com ele, se eu tivesse, falaria agora. Nunca tive desavença com ele, mas tenho certeza que ele lembrou dessa ação e falou aquilo. Não tenho nada contra, não guardo mágoa, mas é um cara que não tenho um carinho especial. Se é para fazer alguma coisa pelo clube, eu faço, por ele não”
, conta Chicão.

O ex-defensor entrou com uma ação contra o Corinthians no Tribunal Superior do Trabalho, cobrando um valor referente aos direitos de arena entre os 2008 e 2013, quando atuou com a camisa do Corinthians.

Publicidade

O processo

Quanto a ação mencionada acima, Chicão entrou com um pedido junto do Tribunal Superior do Trabalho, onde cobrou um valor referente ao pagamento dos direitos de arena, no período em que atuava com a camisa alvinegra.

De acordo com Chicão, ele tentou resolver a situação na conversa. Contudo, diante da resistência da diretoria, acabou tomando a atitude.

No Corinthians, Chicão foi considerado pela torcida alvinegro um verdadeiro “Xerife” da defesa, e acumulou a maior quantidade de títulos em sua carreira. Tendo faturado uma edição do Brasileirão da Série A e uma da Série B, uma edição da Copa do Brasil, dois Campeonatos Paulistas, uma Copa Libertadores, um Mundial de Clubes e uma Recopa Sul-Americana.

Publicidade
Next post

Jornal divulga lista com os melhores estádios do mundo; três brasileiros figuram no top-40

Força Brasil: Júnior Negão marca gol na volta ao futebol e homenageia país