in

Flamengo terá economia impressionante após demissões e cortes salariais; veja os números

Alexandre Vidal - Divulgação - Flamengo
Publicidade

O cenário de paralisação do futebol nacional em decorrência da pandemia do coronavírus fez com que várias equipes buscassem alternativas drásticas para não entrarem em um verdadeiro “colapso financeiro”. Nem mesmo os clubes donos das maiores receitas do país ficaram isentos do cenário crítico nas finanças.

Detentor de números impressionantes em arrecadação, o Flamengo tem adotado uma série de medidas para não mergulhar em crise expressiva. Antecipando futuros problemas em seu caixa, o clube da Gávea acabou demitindo mais de 60 funcionários, acertou redução de salários para outros empregados que recebiam acima dos R$ 4 mil. Além disso, a diretoria comunicou na última terça-feira (05), o corte de 25% dos vencimentos dos jogadores e adiamento dos direitos de imagens dos atletas.

Publicidade

Todas essas medidas drásticas darão um alento às finanças do clube carioca, que entre os meses de maio e junho poderá economizar até 12 milhões. Em relação ao mês de abril, o Fla já economizou a quantia de R$ 6 milhões. O restante do montante será computado entre os meses de maio e junho, que corresponde à redução dos vencimentos dos jogadores.

Fora isso, a diretoria conseguiu acertar o adiamentos dos direitos de imagens dos jogadores para o próximo ano. Estima-se que estas cifras correspondam à R$ 4 milhões, e também servirá como alento momentâneo aos cofres do rubro-negro.

Publicidade

Queda de sócios e dívidas

Diante da crise instaurada no país em função da pandemia, o Flamengo viu o seu quadro de sócios-torcedores despencar nas últimas semanas, o que consequentemente gera um impacto grande nas receitas do clube. Sem arrecadar com bilheteria dos jogos, o Fla ainda viu a Adidas pedir um adiamento para executar o pagamento de uma parcela do acerto, e a Azeite Royal declinar de um contrato de patrocínio.

Todos esses problemas impactaram em atrasos do Flamengo nas parcelas de compra de dois jogadores: Léo Pereira, vindo do Athletico Paranaense, e Thiago, contratado junto ao Náutico. O clube da Gávea negocia com as equipes nos bastidores uma nova data para executar os respectivos pagamentos.

Publicidade
Next post

Crise faz Inter promover ‘limpa’ no quadro de funcionários; ídolo do clube está no meio

Luxemburgo elogia atitude de jogadores do Palmeiras durante a quarentena