in

Flamengo sofre mais um golpe importante com a crise por conta da pandemia

Alexandre Vidal - Divulgação - Flamengo
Publicidade

A pandemia do coronavírus impactou não só o calendário do futebol brasileiro, como instaurou uma crise financeira nos clubes e um sentimento de indefinição e insegurança. Mesmo sendo uma das maiores receitas entre os times nacionais, o Flamengo tem sofrido bastante para amenizar o cenário. Além de não arrecadar com bilheteria, uma das suas principais fontes de receitas nos últimos anos, o clube da Gávea esbarra em outro prejuízo financeiro importante.

Diante da crise, o quadro de sócios-torcedores do Fla tem caído significativamente nas últimas semanas e já tem ligado o alerta nos bastidores da diretoria, uma vez que a receita acumulada nesta modalidade ajuda e muito no custeio dos vencimentos do clube, que já teve que tomar várias medidas durante esta pandemia.

Para ter uma noção, na temporada passada, o clube da Gávea em seu auge, tendo conquistado o Brasileirão e Copa Libertadores, chegou a ter 150 mil sócios em seu quadro. No contador oficial do site Nação-Rubra o índice apresentado atualmente é de 106 mil associados.

Publicidade

No início do ano, o Flamengo tinha 120 mil sócios. Contudo, com a chegada da pandemia, em um curto intervalo de tempo, mais de 14 mil torcedores acabaram não conseguindo arcar com os pagamentos, dando prioridade às outras necessidades.

Publicidade

Possível volta

Nos bastidores, o Flamengo ainda aguarda um aval das autoridades para oficializar a sua retomada aos treinamentos. Contudo, o clube já tem se organizado e vem elaborando protocolos para garantir a saúde de todos.

No último sábado (02), todos jogadores e seus familiares, além da comissão técnica foram testados em suas casas.

Publicidade
Next post

Lembra dos sósias mirins de Thiago Silva e David Luiz? Veja como eles estão hoje

Neymar toma atitude surpreendente e deixa futuro no PSG indefinido, diz jornal