in

No rival? Ceni fala sobre a possibilidade de treinar Corinthians ou Palmeiras

Divulgação - Fortaleza
Publicidade

A sintonia entre Fortaleza e Rogério Ceni se solidificou nas últimas temporadas. À frente do Leão do Pici, o ex-goleiro adquiriu grande experiência no novo desafio na carreira, conquistando títulos, acessos e vagas inéditas. Embora não tenha tido o sucesso esperado no comando São Paulo, o ídolo do Tricolor não se arrepende de ter iniciado no clube onde se notabilizou.

Em entrevista ao Valor Econômico, o treinador afirmou que aceitar o desafio no São Paulo foi o seu “maior acerto”, principalmente pelo fato de priorizar as categorias de base do clube. A postura do treinador em dar oportunidade para os jovens fez com que muitos se valorizassem no mercado. Muitos deles acabaram sendo vendidos, viabilizando uma excelente renda para o clube do Morumbi.

Comandaria um rival?

Na entrevista, Ceni foi questionado se em um futuro poderia comandar equipes rivais do São Paulo, como Corinthians e Palmeiras. Apesar de não descartar, o “Mito” classificou o cenário como bastante improvável de acontecer, principalmente por conta do respeito com o São Paulo.

Publicidade

Não diria que é impossível, pois nada é impossível nesta vida, mas acho muito pouco provável. Muito do respeito que eu conquistei com o torcedor são-paulino se deve à rivalidade de 25 anos que tive com esses clubes. Não pretendo jogar isso fora, até porque existem muitos outros grandes clubes no Brasil“, pontuou o treinador do Leão.

Publicidade

Carinho do Fortaleza

Dono de números positivos no Tricolor do Pici, Rogério Ceni acabou se tornando um ídolo da torcida. No clube desde 2018, – embora tenha saído em um curto intervalo para o Cruzeiro – ele já conquistou a Série B do Brasileirão, uma edição do Estadual, Copa do Nordeste.

Na última temporada, o treinador reassumiu o Leão no decorrer do Brasileirão e conseguiu garantir a melhor campanha da história do clube cearense na elite nacional. Ainda de quebra, o Fortaleza conseguiu uma classificação inédita para a Copa Sul-Americana deste ano – primeiro torneio internacional que o clube disputou em sua vasta história.

Publicidade
Next post

Caso Ronaldinho: Assis é a ‘pedra no sapato’ na carreira e na vida de Ronaldinho

Bolsonaro se mostra a favor da volta do futebol: ‘jogadores estão passando necessidade’