in

Nem CR7 e nem Messi: Mourinho surpreende ao revelar o maior jogador que já viu no futebol

Divulgação - Tottenham
Publicidade

Nos últimos anos, a hegemonia de Cristiano Ronaldo e Lionel Messi tem sido absoluta na luta pelo título de melhor jogador do mundo. Com a exceção de Modric, em 2018, o português e o argentino dominam o cenário mundial do futebol. Contudo, para o experiente treinador José Mourinho, nenhum dos dois atletas é o maior que ele já viu jogar.

Em entrevista ao Live Score, o treinador do Tottenham revelou que o melhor jogador que ele já viu em ação é Ronaldo Fenômeno, que no Velho Continente fez história por Barcelona, Real Madrid e Inter de Milão.

Publicidade

“Com certeza é o Ronaldo, o Fenômeno. Messi e Cristiano têm carreiras mais longas e estão no topo há 15 anos. Mas falando em termos puros de talento e habilidade, Ronaldo é melhor que eles”, afirmou o Special One.

Trabalho na mesma equipe

Mourinho e Ronaldo trabalharam juntos no Barcelona. Na ocasião, Mourinho era auxiliar de Bobby Robson na equipe espanhola. O Special One fez questão de elogiar o brasileiro, lamentando o fato das lesões terem atrapalhado a sequência da carreira do Fenômeno.

Publicidade

“Quando eu estava no Barcelona, vi que Ronaldo era o melhor jogador que já vi entrar em campo. Mas é uma pena que as lesões acabaram prejudicando a carreira dele. Mas já via um talento incrível naquele menino de 19 anos”, disse Mourinho.

Além dos clubes citados acima, Ronaldo ainda acumulou passagens pelo PSV – primeiro clube na Europa, após a sua saída do Cruzeiro – e também o Milan, já em reta final da sua carreira. No Brasil, além da Raposa, o maior artilheiro do Brasil na história das Copas ainda defendeu o Corinthians.

Inúmeros foram os títulos e conquistas individuais do brasileiro no Velho Continente. Pela Fifa, Ronaldo foi eleito o melhor do mundo em três oportunidades: 1996, 1997 e 2002. Além disso venceu duas edições do Bola de Ouro.

Publicidade
Next post

Coronavírus: jogador francês sai do coma induzido e já respira sozinho após susto

Itália bate o martelo e define data para equipes voltarem aos treinos