in

Adilson Batista revela motivo para não ter dado certo no Corinthians

Daniel Augusto - Ag. Corinthians - Divulgação
Publicidade

Com uma bagagem vasta no futebol seja como jogador ou treinador, Adilson Batista fez história em alguns clubes, enquanto em outros acabou não deixando muita saudade. Em entrevista exclusiva ao UOL Esporte, o treinador relembrou sua passagem no comando do Corinthians em 2010, e explicou o real motivo de não ter vingado no clube que como jogador conquistou o Mundial de Clubes no início dos anos 2000.

Quando contratado, Adilson Batista assumiu o Timão na liderança do Brasileirão. No entanto, a queda repentina de produção da equipe acabou culminando não só na perda de posicionamento, como também custou o cargo do treinador.

“No Corinthians, errei em carga de trabalho. Alguns tiveram lesão. Errei também em querer mudar um pouco a estrutura tática”, disse Adilson em entrevista ao UOL.

Publicidade

Trabalho no Timão

O tempo de trabalho de Adilson Batista no Corinthians acabou durando apenas três meses. Ele assumiu equipe após a saída de Mano Menezes para Seleção Brasileira, e posteriormente, acabou sendo substituído por Tite. 

Publicidade

Ao todo, ele esteve à frente da equipe paulista em 17 jogos: foram sete vitórias, quatro empates e seis derrotas – sendo a última delas em casa para o Atlético-GO.

As lesões, de fato, foram um dos principais pontos que atrapalharam a sequência de Adilson no clube. Naquela época, o comandante só teve Ronaldo disponível em dois jogos, e também não põde contar com William, Chicão Dentino, Ralf e Jorge Henrique que se machucaram.

Na última temporada, Adilson Batista foi contratado pelo Cruzeiro com a árdua missão de livrar o time do rebaixamento para a Série B, algo que não ocorreu. Apesar de ser mantido no cargo na virada de ano, o treinador acabou não suportando a sequência irregular do time celeste no início de 2020, e foi demitido.

Publicidade
Next post

Cruzeiro toma medida drástica para minimizar crise financeira por conta do coronavírus

Mbappé é ‘ameaçado’ pelo PSG para ficar e Real Madrid se anima, diz jornal espanhol