in

Fifa toma atitude importante para ajudar clubes na crise do coronavírus

Divulgação
Publicidade

A pandemia do coronavírus impactou de forma avassaladora o calendário do futebol pelo mundo e a realidade financeira dos clubes. Com os certames paralisados enquanto tudo não é normalizado, inúmeros são os prejuízos das equipes, sejam elas de grande aporte financeiro ou não. Diante deste cenário alarmante, a Fifa resolveu dar sua parcela de contribuição para evitar um verdadeiro colapso global no esporte.

Nesta sexta-feira (24), a entidade máxima do futebol revelou que encaminhará um fundo de US$ 150 milhões (R$ 846,8 milhões) para as suas 211 federações, com o objetivo de cobrir gastos das mesmas nos exercícios de 2019 e 2020. Cada federação receberá a quantia de US$ 500 mil (R$ 2,8 milhões). O fundo deve ser repassado nos próximos dias.

“A pandemia provocou dificuldades sem precedentes para toda comunidade do futebol, e como órgão mundial, a Fifa tem o dever de apoiar os que mais precisam. Isso começa fornecendo ajuda financeira imediata às nossas associações, muitas das quais estão passando por graves dificuldades financeiras. Este é o primeiro passo de um amplo plano de assistência financeira que estamos desenvolvendo para responder à emergência”, afirmou a mandatário da entidade, Gianni Infantino.

Publicidade

Preocupada com a real situação, a Fifa tem tentado proteger as associações durante a pandemia. Recentemente, a entidade máxima do futebol liberou de forma integral os direitos do Programa Forward 2.0, pagamento este que só seria realizado em julho.

Publicidade

Incerteza total

Com a pandemia assolando a população mundial em larga escala, ainda é difícil projetar de forma concreta uma retomada do futebol. Após de mostrar tão irredutível quanto ao possível cancelamento de alguns campeonatos, a Uefa resolveu mudar um pouco o seu discurso e permitirá o eventual cancelamento dos campeonatos em casos extremos.

Tanto a entidade europeia quanto a Fifa seguem buscando alternativas para viabilizar o futebol pelo mundo. Especula-se que a Champions League e Liga Europa podem ser concluídas no mês de agosto com uma “maratona de jogos”.

Neymar é detonado por ex-companheiro: ‘não é um líder, precisa escutar mais e evoluir’

Ibra brilha com gol em amistoso na Suécia e manda recado para ex-clube; assista