in

Ex-jogador do Real Madrid faz revelação polêmica sobre Messi: ‘ninguém imaginava’

Divulgação - Barcelona
Publicidade

Tido como uma das referências de sucesso dentro do futebol, o atacante Lionel Messi já foi constantemente elogiado por companheiros e até mesmo adversários pelo seu comportamento centrado dentro e fora das quatro linhas. No entanto, o argentino não detém o mesmo apreço do ex-goleiro Jerzy Dudek. Em sua biografia, o polonês fez revelações impactantes e criticou a postura do craque do Barcelona.

Segundo Dudek, apesar de Messi ter uma aparência tranquila dentro do campo, ele tem um perfil de falsidade e um estilo provocador. O ex-jogador cita que o camisa 10 tinha atitudes surpreendentes e obedecia à imagem do Barcelona da época, comandado por Pep Guardiola.

Publicidade

“(Messi) era falso e provocador, à imagem do Barcelona de Guardiola. Eles gostavam de provocar e faziam isso na perfeição. Causava raiva em José Mourinho e na equipe. Ninguém imaginaria o que Messi, que parece tão calado, dizia ao Pepe e ao Sergio Ramos”, completou. 

Definição de CR7

Sobre Cristiano Ronaldo, companheiro de Real Madrid entre 2009 e 2011, Dudek classificou o português como “arrogante, mas autêntico”, mostrando aquilo que ele realmente transparece ser dentro e fora dos gramados. Para o ex-jogador, o atacante que atualmente veste as cores da Juventus tem um estilo parecido com o de Raúl, um dos maiores ídolos da história do Real, que apesar de ter um espírito egocêntrico, era competitivo e vencedor.

Publicidade

Carreira de Dudek

Após ter uma passagem marcante pelo Liverpool, onde foi um dos protagonistas na heroica conquista da Champions League sobre o Milan, Dudek foi contratado pelo Real Madrid em 2007. Em quatro temporadas no clube espanhol, ele venceu uma edição do Campeonato Espanhol, uma Supercopa da Espanha e uma edição da Copa do Rei. 

Em 2011, ele se despediu dos gramados. Dois anos mais tarde, ele aceitou um convite da sua seleção para disputar uma partida amistosa aos 40 anos. O intuito era fazer com que o goleiro atingisse o número de 60 convocações pela seleção, entrando assim para uma galeria seleta de ídolos.

Publicidade
Next post

Após lobby de Felipe Melo, Ibra tem rede social ‘invadida’ por torcedores do Palmeiras

De saída? Barcelona pode envolver brasileiro em troca por Ndombélé, do Tottenham