in

Flamengo pode tomar nova medida drástica para evitar efeitos da crise financeira

Divulgação - Flamengo
Publicidade

Devido à paralisação do futebol nacional em decorrência da pandemia do coronavírus, os clubes têm se preocupado cada vez mais com as questões financeiras. Tendo que arcar com as folhas salariais neste período conturbado, grande tem sido os desafios, uma vez que além da falta de receita pelo jogos, renda de patrocinadores e do programa de sócios também estão sendo afetadas.

Com altos débitos para arcar nos próximos meses, o Flamengo já tem tomado algumas decisões e estuda outras medidas para não mergulhar em um colapso financeiro nesta crise. Após viabilizar um empréstimo bancário de R$ 50 milhões para manter as finanças em dia, o clube da Gávea planeja efetuar uma redução de 25% nos salários dos funcionários que recebem acima dos R$ 4 mil. A informação foi revelada pelo portal Globoesporte.com.

Publicidade

A diretoria do Fla ainda não definiu se a medida será imposta no salário de abril, que deve ser quitado até o quinto dia útil de maio, ou se a redução valerá apenas para o próximo mês. Se efetivado, o posicionamento rubro-negro será parecido com o que foi adotado pelo Atlético-MG. No caso do Galo, os funcionários com vencimentos acima dos R$ 5 mil tiveram o corte.

Na contramão

A redução salarial de funcionários é algo que não tem sido praticado por clubes nacionais e internacionais no momento de pandemia. Pelo contrário, vários jogadores do mesmo clube já se juntaram em prol dos funcionários, abrindo mão de parte dos seus vencimentos para que os clubes mantenham os salários dos empregados de forma integral.

Publicidade

No Barcelona, por exemplo, o corte salarial foi de 70%, para que o clube blaugrano não tivesse que adotar alguma postura que viesse a prejudicar os funcionários.

Publicidade
Next post

Neymar Jr aceita essas duas condições para assinar com o Barça

De saída? Jogador do Atlético-MG bate o martelo: ‘gostaria de jogar no Corinthians’