in

Andrés Sanchez ‘cutuca’ Fla e vê risco se clube não tomar atitude: ‘Vai ter problemas’

Divulgação
Publicidade

A pandemia do coronavírus tem impactado a rotina e a questão financeira dos clubes. Sem receitas oriundas das bilheterias e com patrocinadores atrasando pagamentos, as equipes se veem em um cenário pra lá de complicado para manter os seus vencimentos em dia. Presente no programa Jogo Aberto, da Band, o presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, afirmou que nem mesmo o Flamengo está isento da crise, e pode ser obrigado a se movimentar na venda de jogadores para estabilizar as finanças.

Diante do cenário de indefinição, a diretoria rubro-negra já solicitou um empréstimo bancário de R$ 50 milhões para tentar manter os pagamentos em dia. Na entrevista, Sanchez explicou o motivo de não ter viabilizado uma ajuda e alertou o clube da Gávea.

“Eu não pego empréstimo porque não tenho mais crédito, se não também pegava. Essa quarentena vai ser difícil para todos os clubes. O que a gente tem que entender é que o Flamengo, no ano que não vender jogador, vai ter dificuldade. Todos os clubes são assim”, disse o mandatário do Timão.

Publicidade

Atrasos em parcelas

Dono da maior receita de bilheteria nos últimos tempos, o Flamengo foi fortemente prejudicado por conta da paralisação do futebol. Além disso e da queda no quadro de sócios torcedores, o clube rubro-negro viu a Adidas adiar uma parcela do patrocínio, e o Azeite Royal romper o contrato de patrocínio em decorrência da pandemia.

Publicidade

Todos esses impactos fizeram com que o clube rubro-negro atrasasse as parcelas referentes às compras do zagueiro Léo Pereira, ex-Athletico Paranaense, e do atacante Thiago, contratado junto ao Náutico.

Publicidade
Next post

Corinthians: Andrés Sanchez não garante Tiago Nunes até o fim do ano

Flamengo: após declaração, Bandeira explica por que não haveria incêndio no Ninho se ele fosse presidente